Lawyer to Lawyer, da Freelaw

#30 - Jurimetria, Legal Analytics e JUIT: faça as pazes com a matemática e ganhe mais dinheiro - c/ Deoclides Neto

December 18, 2019 Freelaw Season 2 Episode 10
Lawyer to Lawyer, da Freelaw
#30 - Jurimetria, Legal Analytics e JUIT: faça as pazes com a matemática e ganhe mais dinheiro - c/ Deoclides Neto
Chapters
Lawyer to Lawyer, da Freelaw
#30 - Jurimetria, Legal Analytics e JUIT: faça as pazes com a matemática e ganhe mais dinheiro - c/ Deoclides Neto
Dec 18, 2019 Season 2 Episode 10
Freelaw

O que é Jurimetria? O que é o Legal Analytics?

Quais tecnologias existem hoje no mercado?

Como advogados podem ganhar mais dinheiro utilizando a Jurimetria?

O que é a Juit? Como essa empresa ajuda advogados a tomarem melhores decisões?

No episódio de hoje, a Freelaw traz um presente de natal e de fim de ano para todos vocês.

Gabriel Magalhães entrevista Deoclides Neto, em um dos episódios mais profundos e práticos do Podcast da Freelaw.

Ele é empreendedor, bacharel em Direito com MBA em Big Data e extensão em Ciência de Dados aplicado ao Direito.

Fundado e CEO da  JUIT (lawtech focada em pesquisa jurídica e jurimetria sob demanda). Antes disso atuou em um escritório de Direito Digital, abrindo uma área pioneira de análise de dados jurídicos. Também passou pelo mercado financeiro, focando em FIDCs e ativos estressados.

No campo acadêmico, mantém atividades como palestrante e professor convidado.
Se você quiser aumentar a sua produtividade, pesquisar jurisprudências com mais eficiência e fundamentar as suas petições e teses jurídicas com dados objetivos, escute o episódio até o final e compartilhe com outros colegas advogados.


Comunidade da Freelaw no Telegram: https://t.me/comunidadefreelaw

Conheça o Blog da Freelaw: https://blog.freelaw.work/

Conheça o site da Freelaw: https://freelaw.work/

Acompanhe a Freelaw nas Redes Sociais

Linkedin: https://www.linkedin.com/company/freelaw-work/

Facebook: https://www.facebook.com/Freelaw.work/

Instagram: https://www.instagram.com/freelaw.work/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCT6_26wyQV7GXriS0kogw1g

Música utilizada no Podcast:www.bensound.com

Show Notes Transcript

O que é Jurimetria? O que é o Legal Analytics?

Quais tecnologias existem hoje no mercado?

Como advogados podem ganhar mais dinheiro utilizando a Jurimetria?

O que é a Juit? Como essa empresa ajuda advogados a tomarem melhores decisões?

No episódio de hoje, a Freelaw traz um presente de natal e de fim de ano para todos vocês.

Gabriel Magalhães entrevista Deoclides Neto, em um dos episódios mais profundos e práticos do Podcast da Freelaw.

Ele é empreendedor, bacharel em Direito com MBA em Big Data e extensão em Ciência de Dados aplicado ao Direito.

Fundado e CEO da  JUIT (lawtech focada em pesquisa jurídica e jurimetria sob demanda). Antes disso atuou em um escritório de Direito Digital, abrindo uma área pioneira de análise de dados jurídicos. Também passou pelo mercado financeiro, focando em FIDCs e ativos estressados.

No campo acadêmico, mantém atividades como palestrante e professor convidado.
Se você quiser aumentar a sua produtividade, pesquisar jurisprudências com mais eficiência e fundamentar as suas petições e teses jurídicas com dados objetivos, escute o episódio até o final e compartilhe com outros colegas advogados.


Comunidade da Freelaw no Telegram: https://t.me/comunidadefreelaw

Conheça o Blog da Freelaw: https://blog.freelaw.work/

Conheça o site da Freelaw: https://freelaw.work/

Acompanhe a Freelaw nas Redes Sociais

Linkedin: https://www.linkedin.com/company/freelaw-work/

Facebook: https://www.facebook.com/Freelaw.work/

Instagram: https://www.instagram.com/freelaw.work/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCT6_26wyQV7GXriS0kogw1g

Música utilizada no Podcast:www.bensound.com

Gabriel Magalh��es:   0:13
voc�� est�� ouvindo as melhores pr��ticas de gest��o, inova����o e tecnologia no Direito Meu nome Gabriel Magalh��es Bem vindo paulo- isso pode que �� oferecido pela Frilot a forma mais segura para aqui no seu escrit��rio de advocacia contrata advogados online e sob demanda. Eu sei que talvez voc�� nunca pensou nessa possibilidade, Mas agora voc�� pode realizar parcerias com advogados especializados em qualquer ��rea do direito, de acordo com a sua necessidade. �� s�� entrar no site da vida a habilidade do ponto frio ponto ou enviar a descri����o do servi��o que precisa ser deputado, as orienta����es, o prazo. E a�� s�� aguarda mais acontecer e voc�� visualizar as propostas dos profissionais. Fa��a parte agora da nossa comunidade realmente o portif��lio de servi��os jur��dicos que seu escrit��rio oferece aos seus clientes. Para o advogado, a advogada, seja bem vindo, seja bem vinda a mais. Um loyalty Loira d�� frilot! Esse �� um ponto de destaque especial de fim de ano de Natal de Eu queria muito a Gr��cia, a todos voc��s a�� que nos escutar ao longo deste ano. Foi em dois mil dezanove, foram muito especial para a gente. Come��ou nosso curso online gratuito no YouTube. Tamb��m come��amos nosso pode que �� tamb��m a nossa iniciativa de produ����o de conte��do No nosso blog, esteve uma ades��o muito grande, ent��o queria ver, disse, A cada onde voc��s que gostam do nosso conte��do, que compartilham com outras colegas de verdade, por causa de voc��s, com o nosso objetivo, genu��no, Que ajudar voc��s a criar um novo modelo de escrit��rio, de advocacia e de trabalhar de uma forma mais enxuta e eficiente. A gente traz todos esses conte��dos e hoje voc��s v��o ter o prazer de conheceu Euclides, Que se ou da Judite, uma das startups que est��o revolucionando direito, E uma das empresas que eu mais admiro, hoje quase um tamb��m t��cnico do j��ri, meteria. E eu sei que muitos de voc��s a�� n��o gosta da matem��tica, por isso foram para o Direito, mas voc��s v��o conseguir entender com profundidade esse conceito no in��cio do epis��dio, traz de forma t��cnica mesmo que que �� a geometria, e depois ele vai no porqu��. A gente realmente importa. Como os advogados podem utilizar essa tecnologia para ganhar mais dinheiro para serem mais eficientes, aproveita o epis��dio Generais. E no final, foi Por favor! Compartilhe esse epis��dio contra os colegas advogados t��m certeza que eles tamb��m v��o gostar bastante. Euclides Seja bem vindo ao artigo, �� um prazer. Esta tinha recebido aqui

Deoclides Neto:   3:10
ou para falar Gabriel Todo. Bom caro trazer a minha local. Obrigado pelo convite para permitir alcan��asse a audi��ncia, que foi nota conseguindo a�� um conte��do de voc��s est��o t��o rico. A�� est�� ajudando tanto a administra����o e gerenciamento dos escrit��rios pelos advogados. �� um prazer ter esse espa��o �� com voc��s.

Gabriel Magalh��es:   3:29
Obrigada de Euclides, admiro demais o seu trabalho, n��o tive oportunidade conhecendo, n��o ligou at�� liga. At�� vinte ideia. Chamava meu cliente. Foi n��s vamos finalistas tanta freij��, conta Judith e o meu cliente pessoal da Justi. Eles foram os vencedores da edi����o do programa. Eles v��o para Madri em outubro de dois mil e vinte, e apresentar o Brasil Lara na competi����o. A gente vai estar na torcida que

Deoclides Neto:   4:00
a

Gabriel Magalh��es:   4:00
solu����o deles �� muito legal e vai falar um pouquinho, admite que tamb��m no epis��dio. Mas deu piti contra um pouquinho assim para o nosso tema de hoje. J��ri meteria O que �� isso Assim? Fala um pouquinho das experi��ncias sobre isso e tamb��m em qualquer import��ncia de cinto. Os dados assim na vida dos advogados, geralmente advogado n��o gostam muito disso. �� tanto que a gente foi para o paparazzo, humanas, justamente o que tem avers��o aos dados. Agora, aquele

Deoclides Neto:   4:26
voltando para

Gabriel Magalh��es:   4:29
explicar eu fui para o direito para sair dos dados e agora poder Euclides, O pessoal da Judy trazem cidade de volta para a gente

Deoclides Neto:   4:39
ajudar o advogado. Ent��o, at�� j�� entrando um pouco no tema, para falar de geometria, a gente tem que t��m que pedir licen��a e Peru para utilizar a defini����o do processo. �� mais sa��de anos Nunes, que �� um professor da PUC que trouxe essa mat��ria que para o Brasil, em ��mbito acad��mico. E eu gosto muito da defini����o dele que ele define a geometria, como a disciplina do conhecimento que utiliza metodologia estat��stica para investigar o funcionamento da ordem jur��dica. Eu acho muito bacana. Essa defini����o aproximou do pessoal, usa muito a defini����o, a estat��stica aplicador direito, que tamb��m �� muito precisa e a geometria. Ela visa explicar basicamente como direito funciona e ela �� desenvolvida por meio de refer��ncias. Ent��o voc�� tem a representa����o de um m��todo. �� a conjun����o de um mestre do estat��stico com o objeto que a norma jur��dica, ent��o, �� essa a defini����o mais resumida em de geometria, sendo estat��stica aplicada �� direita bem precisa, essa estat��stica costuma a����o �� um guarda chuva muito grande na cara, n��o uma coisa que �� dif��cil de voc�� definia. E voc��? Tem O m��todo estat��stico �� composto basicamente de um sete passos, �� um estudo que tem etapas muito bem definidas e a�� voc�� tem primeira defini����o do problema, ent��o voc�� vai se debru��am, n��o vai se debru��ar sobre uma quest��o que vai tentar entender como que ela funciona, porque �� que ela existe, Como que �� poss��vel resolver? Depois voc�� vai para a parte de planejamento. Ent��o voc�� vai pensar em como voc�� vai elaborar um levantamento dos dados para esse problema posteriormente, no terceiro passo voc�� vai efetivamente para a coleta de dados na. Ent��o, pensando em geometria, voc�� tem que l�� a desenvolver o boa para o tribunal que atende. Temos corpo. Ent��o, se voc�� estiver fazendo, se o problema for em ��mbito tribut��rio, n��o faz sentido nenhum voc�� pegada do TST, Ent��o a coleta de dados tem que tem um escopo definido para atender o problema. Nem voc�� tamb��m tem que definir a periodicidade da coleta. Ent��o por ser�� que voc�� fazer um recorte de um ano vai atender. O meu problema �� a lei que eu estou querendo o impacto da lei que estou querendo analisar. Ele �� gerado a partir de quando, a partir da aprova����o da lei, ent��o v��o pegar dois anos antes da lei. Dois anos depois, eu vou fazer uma an��lise cruzada e para ver quais foram as diferen��as, a quarta fase e a�� eu adianto para voc��s que �� a mais, �� a mais problem��tica. �� a limpeza dos dados. Tenham ter um cara na Associa����o Brasileira de Geometria, na Varjota, que �� um estat��stico, chamar julho, crescente. Se tiver ouvindo a�� julho, um abra��o encara, diminui o seu trabalho. Ele �� um estat��stico. Ficaram. Eu adoro a defini����o do trabalho dele, cara. Ele fala que ele �� faxineira de dados. Quando a gente melhorar, n��o vem muita, muita sujeira. Voc��s s��o voc��s terem no����o, a gente n��o admite. A gente coletou a�� quase onze milh��es de julgados do TJ de S��o Paulo e a��, quando voc�� vai l�� fazer o enriquecimento dos dados e olhar para poupar para fazer essa limpeza, a gente viu que tem c��mara definida como c��mara de f��rias de julho e isso �� tamb��m uma c��mara. Isso �� uma coisa que a pessoa jogou ali, que ela tinha que preencher. Uma informa����o no sistema acabou saindo e isso passa, Ent��o a gente tem que limpar o soldado para deixar de padronizado. Depois voc�� tem que fazer uma apura����o, organizar e fazer a contagem desses dados. Ent��o a�� voc�� consegue ter, por exemplo, o somat��rio de valores de condena����o. Voc�� consegue ter recortes anuais de quantas decis��es cada c��mara tem, por exemplo. Enfim, a�� vem essa parte de contar. Posteriormente, o sexto passo �� a apresenta����o. Ent��o a gente pega isso que a gente organizou e contou e apresenta isso em gr��ficos e por fim vem a an��lise desses dados. Ent��o a�� vem um exame detalhado, interpretativo do do problema que voc�� quis atacar quando voc�� come��ou esse planejamento? Quando voc�� come��ou a estudar essa mat��ria e a�� tem uma confus��o, eu acho meu ver muito grande hoje em dia. Entre o que �� o que? Que a geometria e o que que ligou anal��tica, O pr��prio mercado tratou de reduzir um pouco o conceito de geometria at�� a fase de apresenta����o dos dados? Ent��o, at�� a fase de apresenta����o dos dados, eu Acho que isso ainda para minha ligou anal��ticas isso para mim, ainda na dosimetria ferimento e a gente tem que considerar essa esse exame detalhado interpretativo E essa fase o s��timo passo ele �� o mais dif��cil de longe. Ent��o se voc�� vai fazer apresenta����o, �� ligou anal��ticas mais para a minha ajuda entre exige esse exame detalhado, a�� com an��lise de m��rito das desses das decis��es, justamente para atender o que academicamente voc�� tem. A�� o professor mais s��o mulheres, ele fala dada a perspectiva objetiva que trata da da norma jur��dica da lei de forma articulada. Ent��o voc�� tem uma abordagem que olha um pouco mais para consequ��ncia da aplica����o da lei para saber o que vai acontecer, de forma geral uma sociedade, se a norma for aplicada do jeito ao do jeito bem. Ent��o, se voc�� n��o tem muito essa parte final da defini����o da dosimetria que �� o para investigar o funcionamento da ordem jur��dica, eu entendo que se que a gente tem apenas vis��o anal��tica, que tamb��m gera um baita de um valor para os escrit��rios dos departamentos, porque permite? Voc�� tem uma vis��o um pouco mais completa do tribunal. Mas hoje em dia �� uma pr��tica de mercado. �� muito comum as empresas pararem na fase de ligam Alanis. E a�� tem uma certa confus��o assim, meio mercadol��gico �� acad��mica entre o que a geometria, mas acabou ficando com a defini����o que vai at�� o s��timo passo a�� do m��todo estat��stico que a an��lise desses dados.

Gabriel Magalh��es:   11:11
E assim Euclydes ligou bem t��cnico, assim tem um pouco dif��cil de s��filis, afeta a mente para os advogados. Mas a gente escutando me, parece que estou certo. Mas, por exemplo, esses tudo que foi divulgado em v��rias vezes sobre a reforma trabalhista, os impactos dela no n��mero de a����es. Isso seria algo. Isso seria o ligou anal��tico, por exemplo.

Deoclides Neto:   11:37
Eu acho que assim tem. Se voc�� faz um exame detalhado, interpretativo dos dados, disse a presidente. Seja alimentaria se voc�� s�� s�� posso cuidado na tela e dar para o usu��rio interpretar, eu entendo que isso ligou anal��tica a partir do momento que voc�� se debru��a sobre os dados e voc�� examina eles vivem. Olha, posteriormente a reforma trabalhista aconteceu isso E se isso e a causa foi a BBC, a�� sim, eu acho que voc�� est�� completando um trabalho de simetria bacana. Se chega se a gente chega mais na apresenta����o dos dados. A�� eu entendo que, como sendo ligou anal��ticos mesmo. �� uma linha muito t��nue. Assim que o mercado muito est�� aprendendo ainda. O que ��? E a�� talvez ser�� daqui dez anos. A gente pode que este a gente pode chegar �� conclus��o que estava completamente errado. Grosso

Gabriel Magalh��es:   12:37
modo, seria assim ligou anal��tico. Seria basicamente em software que cria uma, digamos, uma planilha de v��rios dados, e as pessoas simplesmente analisando Esses dados come��am a conseguir eventualmente a tirar conclus��es e tirar em sites. E a geometria seria tem a planilha de dados, mas al��m disso, tem como se fosse um parecer sobre os problemas, isso sobre poss��veis solu����es, ele para aqueles dados

Deoclides Neto:   13:07
exatamente ent��o se voc�� pegar alguns estudos da CCJ que a Associa����o Brasileira de Geometria voc�� vai ver quando ele se debru��am sobre o problema, eles emitem os relat��rios e ficou sem folhas. Assim, bem �� bem completo. Isso �� diferente de voc��s. S�� �� ��bvio que, assim, toda a parte de organiza����o de defini����o de problema, planejamento, coleta por a����o, organiza����o, apresenta����o, ela �� mega, trabalhosa, mas a geometria ela precisa vir desse exame detalhado tamb��m, sem sen��o a liga anal��tica Meu entendimento

Gabriel Magalh��es:   13:44
legal eu acho que sim, saindo at�� do pouquinho do j��ri, meteria nem melhores que sobre a import��ncia dos dados. Eu vejo que muitos escrit��rios eles n��o mensuram os dados, os dados, por exemplo, dados financeiros, dados ali de produtividade da equipe e talvez pela simples, digamos, se os advogados come��arem a, pelo menos refletir sobre a possibilidade de fazer um planejamento desses dados, talvez alguma coisa em sites, nem talvez o b��sico n��o est�� sendo feito no direito.

Deoclides Neto:   14:15
�� exatamente tem uma frase muito muito comum a�� tem duas frases que eu gosto bastante uma o que n��o �� medido n��o �� melhorado. Ent��o assim, se voc�� extrai el��trica, seja da produtividade, ou seja, do n��mero de casos, acompanhamento de carteira, voc�� n��o consegue melhorar isso. Ent��o voc�� acaba ficando com uma gest��o meio meio ultrapassada. E tem uma outra frase em ingl��s, que era de um estat��stico que eu n��o me recordo o nome agora, mas que ele falava assim, Gobbi ao Lovers Most brincadeira ent��o sim, a gente grande, todo mundo todo, o resto tem que trazer dados. Ent��o isso �� muito a premissa de quem trabalha com dado no dia a dia se mil jur��dico est�� cada vez mais inundado de dados a��, Ent��o o ��ltimo relat��rio do Conselho Nacional de Justi��a do Justi��a em n��meros fala de oitenta milh��es de processos ativos. �� uma quantidade absurdamente alta de processos ainda a��, se voc�� acaba por analisada, hoje em dia a gente tem tecnologia para analisar tudo isso. Voc�� consegue tirar muito em sites desses alvos. Ent��o acho que a geometria ela �� uma coisa que ela veio para ficar pronta. Geralmente iria contribuir com tudo. Igual anal��tica. Eu acho que �� muito quest��o de adaptabilidade o escrit��rio, os escrit��rios menores, eles tamb��m v��o precisar ter um olhar um pouco mais t��cnico para propriedades que est��o no Judici��rio. A gente meio que escolheu o direito para fugir da matem��tica, uma matem��tica alcan��ou a gente. Ela correu r��pido e assim n��o adiantou muita gente fugia, agora ela, nossa parceira no dia a dia e

Gabriel Magalh��es:   16:01
melhor de a ci��ncia, falou do relat��rio do CNJ. Eu acho que a simples leitura daquele relat��rio j�� pode ser j�� pode ser a partidas em sites bem relevantes para qualquer advogado, em qualquer escrit��rio de advocacia, Porque eu vivo, que principalmente na hora de definir o portif��lio de servi��os de escrit��rio oferece. Os advogados n��o fazem um estudo com est��gio do mercado para saber se esse mercado est�� crescendo. Est�� caindo e isso pode pode ser a causa para o escrit��rio. Est�� com poucos ou muitos clientes. Ent��o, dar uma analisada nesses dados, macros que j�� est��o dispon��veis e s��o p��blicos, e assim bem completo tem! Acho que mais de cem p��ginas eu acho que isso isso j�� pode gerar em sites para os advogados

Deoclides Neto:   16:44
completamente para esta sexta, cem por cento certo. Eu acho que assim muito muito do Direito ainda �� decidido na base do do conhecimento pret��rito do que a gente tem de viv��ncia no mercado e tal, mas o direito ele est�� mudando numa velocidade alucinante, porque ele tem que acompanhar as movimenta����es sociais. A nossa sociedade tem mudado bastante e a�� eu acho que para o relat��rio do CNJ �� uma fonte de informa����o t��o rica que assim �� uma pena que as pessoas geralmente n��o conhecem o justi��a em n��meros. Assim eu trabalho com dado em ��mbito judicial, judicial. No ��mbito jur��dico, o cara mais de cinco anos j�� j�� tem a�� algum. Algum tempo de carreira fazendo isso, trabalhar com tecnologia de direita, mais ou menos desde dois mil e nove, mas eu pego um relat��rio daquele ali Elsinho Tiro dois dias do meu trabalho. Eu paro para meu relat��rio inteiro com profundidade porque tem muito em sites que sentir�� Dani e eu acho que para o gestor de um escrit��rio olhar para aquele relat��rio e ver como que est��o sendo impacto eventualmente de novas legisla����es, uma reforma trabalhista e etc, Fazer um comparativo com os outros anos �� uma experi��ncia super rica. O que �� legal �� gratuito, Caro, sempre junta, disponibiliza n��o s�� o PDF, mas tamb��m tem um painel que eles montam no site do CNJ. T��m que voc�� consegue fazer um Gilda, um dos dados. Voc�� consegue segmentar pelo que voc�� quiser, por estado por tudo. Ent��o h�� uma ferramenta superinteressante que serem de alta disponibiliza uma equipe de estat��sticas que faz isso ent��o, essencial. Hoje em dia o pequeno m��dio grande escrit��rio butique o escrit��rio, funciona o pessoal interagir com esse tipo de conte��do para conseguir executar melhor, para fazer uma gest��o melhor dos ambientes em que eles trabalham, na sejam escrit��rios do departamento Jur��dico. Mas acho bastante interessante o alcance que essas ferramentas na ��ndia tem

Gabriel Magalh��es:   19:05
muito legal. Deu crise, tinha notado aqui na minha cola aqui, que contassem quais tecnologias j�� existem no mercado e eu conheci o Justi��a em n��meros. Mas eu confesso que eu n��o tinha pensado que o pr��prio Justi��a em n��meros a�� talvez, j�� �� uma tecnologia e que qualquer pessoa pode usar e uma das mais valiosas que existem no mercado �� de grafeno.

Deoclides Neto:   19:26
Exatamente exatamente a�� �� de gra��a. Se n��o entrar muito no nos m��ritos ali na m��scara, se tem muita coisa, como valor de condena����o, n��o se tem taxa de congestionamento de tribunal, um cara incr��vel, Incr��vel. Se conseguir saber disso com medo de clique isso imagina. O advogado portava come��ando, uma vez que o advogado que ele falou cara foi um dos nossos primeiros clientes. Assim ele viu a ferramenta permite que a gente desenvolveu funcionando. E a�� ele falou cara inacredit��vel que a tecnologia permite a gente fazer hoje, porque quando eu comecei, quando era estagi��rio ele falou. Eu tinha que at�� a biblioteca da ASP e se eu n��o me engano, passar uma tarde procurando jurisprud��ncia no livro. E hoje em dia a gente d�� cara cinco que a gente encontra todas as decis��es de uma c��mara, de um determinado assunto. Ent��o �� muito bacana

Gabriel Magalh��es:   20:23
isso legal e voc�� disse Euclides, que voc�� j�� processaram. O exerc��cio tem um correto. E com isso eu tive errado, mas mais de doze milh��es de processos no interior de S��o Paulo. Mas isso �� mais do que isso. N��o sei tamb��m qualquer ��mbito no Brasil que voc��, j�� que a prociss��o, mas o que esses apreender? Os em qual foi o maior aprendizado que voc��s tiveram coletando, esse tanto de dados em que esses perceberam diferentes,

Deoclides Neto:   20:49
A gente percebeu do tre-rj de S��o Paulo S��o dez milh��es, oitocentos mil, decis��es, acordos, homologa����es de acordos que a gente tem l�� no segundo grau. No total, a gente est�� com dezanove milh��es. S��o quase vinte milh��es de jurisprud��ncia que est��o na base. Uma das coisas que a gente percebeu que falta o pr��prio Judici��rio se organizar melhor em rela����o aos dados. Embora j�� tem um trabalho muito, muito bom. Sendo feito, faltam algumas coisas serem realizadas. Ent��o, s�� para te dar um exemplo, a gente estava coletando os dados do TJ CPI, e a�� a gente viu. Tem duas maneiras l�� de voc�� puxar. Tem algumas maneiras de voc�� puxa a jurisprud��ncia por l��, mas duas delas s��o por data de publica����o ou por data de julgamento, muitas vezes para divulgada interessante por data de publica����o, porque enfim tem contagem de prazo tal em toda a todos aqueles aspectos do c��digo de processo. Da�� a gente viu que se voc�� buscar se dado por data de de publica����o, estavam omitidas ali dois milh��es e quatrocentos mil decis��es. Ent��o era vinte e cinco por cento quase da base inteira voc�� n��o conseguir acessar. Se voc�� fizesse a busca entre aspas de forma errada, voc�� coletasse para a data de publica����o e n��o de julgamento em que a gente mandou um e mail para suporte do terror e a eles eles responderam essa semana, na semana passada, falando que eles corrigiram, foi um erro do sistema e tal, Mas eles eles perceberam, agradeceram. E a�� eles arrumaram esse estava l��, ent��o a gente v�� muita falta de padroniza����o. Isso acaba sendo relativamente ruim porque essa quinta fase do estudo do m��todo estat��stico, que �� a quarta fase, que �� de limpeza dos dados, ela toma muito tempo. E isso acaba tambem por tomar um tempo grande dos pr��prios tribunais para se entenderem, ent��o se o tribunal vai fazer um estudo estat��stico sobre sobre a produtividade dele sobre como andam quais s��o os assuntos mais mais populares ao longo de um ano? Ent��o sei l�� para janeiro fevereiro. Talvez voc�� tenha muita a����o em ��mbito consumerista em raz��o de do que foi comprado na ��poca do Natal e tal. Ent��o para legal voc�� consegue entender esses padr��es e isso fica muito claro quando voc�� analisou dados de forma massiva, Mas eu ainda acho que tenho. Tenho ��timas iniciativas no sentido de organizar esses dados, mas ainda tenham tem um grande caminho a ser percorrido. E eu acho que a li����o que ficou �� que uma intera����o entre a academia, ao mercado e o poder p��blico, ela �� imprescind��vel por um trabalho bem executado. Porque a�� �� ��bvio que as tr��s partes tem o seu pr��prio interesse, Mas a�� tem meio que um equil��brio de de contrapeso a�� de cada um e deixar a organiza����o desses dados de forma um pouco mais neutra e tal. Ent��o, eu acho que �� outra coisa que a gente aprendeu tamb��m retomando aquela frase que �� o que n��o �� medida, n��o �� melhorado, ent��o tem um estudo interessante sobre a viscosidade processual que o CNJ fez, a Associa����o Brasileira de Alimentos, que eles conseguiram medir com o discurso era um processo, ou seja, por quanto tempo esse processo se arrasta at�� ele ser conclu��do da? Eles entenderam que tem algumas ��reas do direito que tem menos viscosidade com outras. Com isso, eles conseguiram propor algumas mudan��as legislativas, de forma a promover uma celeridade processual que tem total interesse de atingir. Se atingiu a finalidade de interesse p��blico que a celeridade processual. Ent��o esse �� um princ��pio do direito que existe. Ent��o �� um trabalho que assim se feito a seis m��os, vamos dizer assim uma na����o que a gente aprendeu �� que voc�� tem um trabalho melhor para ele. �� multidisciplinar,

Gabriel Magalh��es:   25:11
muito legal de Euclides, tinha conhecimento de como que �� a geometria fora do Brasil. Assim �� mais organizado. �� menos. E tamb��m

Deoclides Neto:   25:20
como o

Gabriel Magalh��es:   25:20
que voc�� falou um pouquinho, Gabi, Jota se pode falar mais algum um pouco das iniciativas que a BBC tem ou mesmo confesso que n��o conhece muito

Deoclides Neto:   25:31
claro em rela����o �� primeira pergunta ao redor do mundo Vai depender muito do sistema jur��dico que o pa��s adota. Ent��o, se �� como lona sem direito, conserto e concerto ordin��rio. Ou se em direito positivista tem. Tem muita diferen��a porque, por exemplo, um precedente aqui no Brasil ele tem um valor completamente um precedente nos Estados Unidos, em que voc�� tem um sistema de comum. E a�� tem alguns lugares como Estados Unidos, que eles t��m decis��es catalogadas desde mil e oitocentos mil e oitocentos e pouco oitocentos e oitenta. Ent��o �� ��bvio que voc�� aprende muito com isso, principalmente no sistema de como logo voc�� v�� os h��bitos sociais evoluindo com o tempo. Ent��o acho que isso �� muito legal. Agora, fora dos Estados Unidos tem algumas outras, algumas outras iniciativas interessantes em alguns pa��ses como Espanha, mas eu confesso que at�� agora empreendendo, eu n��o tive muito tempo de tirar a cabe��a do buraco para olhar para fora do Brasil seja um pouco. Eu estou mais olhando para o Brasil para que tem esta etapa e consome vinte e seis horas do seu dia das vinte e quatro dispon��veis. Assim �� complicado,

Gabriel Magalh��es:   26:53
est�� avan��ado, senhora

Deoclides Neto:   26:56
olha em rela����o ao que tem o mundo, eu acho que a gente est�� caminhando muito bem. Tem uma empresa que eu acho que �� o onde a�� �� um exemplo, mente mais para todo mundo que a levou ao longo desses casos. Foram comprados pela Alexis m��dicos acham uns anos atr��s, mas ele diz basicamente, eles pegaram biblioteca de todos os precedentes, todos os julgados pela biblioteca de Harvard, me engano e at�� um v��deo seu c��s, colocarem no YouTube para quem est�� ouvindo, depois coloca. Levou m��o anal��tica, Raiva, Bucks. Alguma coisa assim? Tem um v��deo em que os caras investiram todos os livros da prateleira de ��gua. Eles cortam a lombada Moreira de todos os carros. Escaneia tudo com tecnologia de, ou seja, eles detectam o texto de tudo. Eles fazem anal��ticas em cima dos julgados desde cada mil oitocentos. E ent��o certamente �� uma tecnologia mais avan��ada do que a gente est�� vendo aqui no Brasil. Mas a gente est�� caminhando num modelo muito legal, Cara, estou vendo algumas iniciativas interessantes. A�� fala da iniciativa, al��m da oab-rj, especificamente para a dosimetria. Eu costumo muito acompanharam. �� muito centralizado isso, a meu ver a si tem associa����o que faz um trabalho exemplar, assim e a��, para quem �� mais t��cnico. Ent��o, ouvindo pode quest o c��digo fonte de tudo O que eles fizeram est�� dispon��vel no site Robbie Ent��o �� legal que al��m de voc�� v�� o estudo ele j��ri m��trico feito. Voc�� v�� o relat��rio, voc�� consegue baixar o c��digo fonte do algoritmo que eles fizeram e rodar na sua m��quina e testar, Ent��o isso �� de uma riqueza absurdamente grande. Eu, particularmente s�� um apaixonado inveterado tecnologia open source, tudo o que a gente utiliza admite quase tudo. Tecnologia open source. Ent��o tem algumas outras iniciativas, como alguns cap��tulos da dois a��rea da Associa����o Brasileira de Lot��rico Ilegal TEC, que s��o voltados para a geometria. E a�� enfim, eu acho que isso acaba sendo muito mais org��nico e ainda um pouquinho aqui, descentralizada. Se ent��o pessoal conversa sobre isso, terra grande, alguns lucros dos outros no WhatsApp e tal, Mas eu acho que �� mais ou menos nessa linha e o mercado ainda est�� amadurecendo. Nesse sentido, Para ter essas iniciativas mais consolidadas, mais representativas

Gabriel Magalh��es:   29:28
e assim, do que ter um bem pragm��tico. Mesmo assim, como que o advogado pode ganhar mais dinheiro utilizando todas as ferramentas? Essa an��lise de dados

Deoclides Neto:   29:38
Olha, se voc�� pensar na rotina de um advogado na precifica����o do servi��o do advogado, muitas vezes �� um servi��o, n��o difere muito de um servi��o de consultoria, de tecnologia. Muitas vezes ele vai comprar por hora. Ent��o voc�� vai ter l�� se vai comprar um projeto de software, vai, n��o sofrer��, o pessoal vai cobrar a hora do desenvolvedor C��lio, do desenvolvimento pleno do desenvolvedor J��nior, vai chegar um projeto, ent��o entregavam. A gente tem uma diferen��a que o direito n��o �� uma atividade fim, �� uma atividade meio e o advogado, ele, ele n��o �� pago para entregar o resultado. Se �� importante os clientes entenderem isso era Paulo para defender o cliente da melhor maneira poss��vel nessa atividade meio. E para isso ele faz alguns c��lculos de quantas horas ele vai levar para fazer uma peti����o para,

Gabriel Magalh��es:   30:33
pelo menos em teoria. Devia fazer grande parte

Deoclides Neto:   30:38
n��o serem dever ser no dever ser ele deveria deveria fazer. Ele deveria fazer e assim vamos pensar que cobrando por hora pensar numa numa equa����o vai ser tem um numerador e o denominador n��o voltar l�� do col��gio lembrar cinco por n��mero cinco a cinco sobre um certo, ent��o para voc�� tem um n��mero maior, ou seja, para voc�� ganhar mais ou voc�� aumenta o o numerador ou voc�� diminui o denominador. Que que �� isso? Voc�� ganha mais? Voc�� economiza mais tempo, j�� que voc�� cobra por, j�� que voc�� cobra por hora. Ent��o, se voc�� vai cobrar duzentos reais por hora para realizar um estudo, voc�� pode ganhar. Por exemplo, voc�� pode fazer um estudo em meia hora e a sua hora valeu quatrocentos. Ent��o assim, a geometria, ela pode para ajudar o advogado. A partir do momento em que voc�� consegue elaborar estudos de forma mais r��pida sobre uma determinada mat��ria, de forma com que voc�� consiga confeccionar sua tese, voc�� consegue confeccionar uma tese mais eficiente. Ent��o, se voc�� entende que, por exemplo dessa uma quarta- C��mara de direito privado, peguei uma c��mara Fiesta para falar sobre um assunto dif��cil tamb��m. Ela geralmente n��o concede em fase de apela����o contra plano de sa��de, ela geralmente da improced��ncia. Para casos em que tem falta de presta����o do servi��o, voc�� vai ter que alega alguma outra coisa. Voc�� vai ter que tomar at�� um pouco mais sofisticada do que essa, porque, se n��o, a probabilidade de voc�� tomar n��o provimento �� grande. Ent��o eu acho que a geometria pode ajudar o advogado at�� um servi��o melhor mais elaborado ou ent��o a fazer um servi��o que ele n��o vai conseguir aumentar o pre��o, mas ele conseguiu fazer o servi��o menos tempo, ent��o tem duas maneiras a��. Ent��o quando voc�� divide o valor da hora pelo tempo gasto, o n��mero geralmente costuma ser maior, o n��mero valor que seguem geralmente �� maior do que antes de aplicar a geometria. Ent��o a gente tem uma m��trica tela, na noite, que a gente acompanha muito, que �� o tempo que os advogados das est��o fazendo pesquisa, jur��dica. E a�� a gente v�� que assim vinte por cento do tempo do advogado geralmente �� gasto com essas pesquisas. E se voc�� vai, em alguns escrit��rios, algumas boutiques especializadas, eu j�� ouvi isso de clientes que o tempo de pesquisa dele chega a sessenta por cento. Se voc�� consegue fazer essa pesquisa em trinta por cento do tempo, ele consegue atender duas pessoas a inveja, atender uma, ele consegue atender dois clientes. Ent��o eu acho que isso facilitou muito assim os nossos. O que a gente tenha ouvido. Falar, por exemplo, de cliente que eles reduziram do tempo total deles de do dia a dia para cinco por cento do tempo A pesquisa jur��dica esta gente economizou. A�� a gente economiza umas trinta e dois horas por m��s por advogado. Se voc�� pega, multiplicar esse prov��vel da hora, j�� �� uma forma de voc�� conseguir ganhar mais dinheiro. Ent��o voc��, duzentos reais. A hora que voc�� tem a�� mais cela seis, sessenta e quatro mil reais por m��s no escrit��rio. Ent��o s��o formas de que voc�� pode pensar para aumentar sua produtividade, seja aumentando o valor pela especialidade. Seja, executou no mesmo trabalho menos tempo

Gabriel Magalh��es:   34:10
legal, muito bacana. Eu acho que escutando vive dois benef��cios bem claros da produtividade centro-. E tamb��m eu acho que na tomada de decis��o extra at�� escolher o ponto de vista jur��dico de qual tese seguir, qual n��o seguir e talvez at�� utilizar a todos esses dados na pr��pria fundamenta����o, Ent��o os ao inv��s de falar assim, a jurisprud��ncia un��nime vez falar isso, trazer assim noventa e quatro v��rgula. Tr��s por cento desses casos s��o julgados, mas ao menos de forma tr��gica, que ajuda a n��o fundamenta����o jur��dica e dos pontos ele no escrit��rio, ao inv��s de ficar ali na subjetividade.

Deoclides Neto:   34:51
Lembro quando trabalhava no trabalhando no escrit��rio. Uma vez eu estava fazendo uma peti����o, eu coloquei l��, ao que �� praxe, quando se coloca uma jurisprud��ncia, se coloca de acordo com a corrente majorit��ria blablabl��, eu fui levar para o advogado corrigir. Ele falou assim a corrente majorit��ria centenas, de onde se analisou tudo o que tem no tribunal para para falar isso. E a�� eu falei n��o mais assim em portugu��s. Claro, me quer que todo advogado da ela falar muito majorit��ria, de acordo com quem? Hoje em dia, a gente consegue ter um pouco mais de um pouco mais de insumo, para voc�� saber se a corrente, majorit��ria ou n��o, quanto os assuntos t��m sobre isso, geralmente no tribunal e tal. Ent��o, realmente isso isso, isso, bem, �� um benef��cio muito claro que voc�� consegue voc�� utilizar Dimitri,

Gabriel Magalh��es:   35:46
muito bacana de Euclides e assim na pr��tica. Assim, al��m do manual, do CNJ dos pr��prios buscadores dos tribunais, eles s��o alguma tecnologia tamb��m �� bem avan��ada para, principalmente, os advogados que vivenciaram os tempos antigos de pesquisa, a jurisprud��ncia Lan��s no livro, etc. Mas �� ainda essas tecnologias que todo mundo conhece assim que t��m hoje no mercado quanto custa. E tamb��m explica um pouquinho mais do trabalho de seus a idade como velocidade nos advogados atualmente,

Deoclides Neto:   36:17
claro, em rela����o ao mercado. Se se a gente olhar, por exemplo, acho que a fonte mais mais f��cil de ver isso no pr��prio radar da B dois W da Associa����o Brasileira de Loteria que liga o TEC se a gente vai no radar l�� e ver o campo anal��tico, sugere meteria. Tem mais ou menos dezesseis empresas fazendo isso. Mas no final das contas eu acredito que tem at�� um pouco mais, porque como o radar depois de uma associa����o que �� paga, voc�� n��o acaba vendo. Todo mundo na todo mundo tem dinheiro para instalada na vitrine. Ent��o, acredito que tenha eu autor de players fazendo esse servi��o de ferimentos e ligou anal��tico. E at�� de falar assim o pre��o varia muito, Mas desconsiderando o eixo Rio S��o Paulo, que a gente est�� acostumado com os pre��os mais bizarros, assim, de alto, s��o tecnologias que n��o s��o muito baratas. Assim, infelizmente, ent��o eu eu mesmo j�� houve. Eu j�� trabalhei no fundo de investimento com Fred e tira o fundo de investimento em direito, Credit��rio. Ent��o, o objetivo era meio que comprar precat��rio, analisar a carteira de fal��ncia, para ver quantos ativos tinham quando tinha de passivo quando senti ativo para executar vital, para a gente conseguir eventualmente comprar aquele cr��dito executado �� uma grana. E a�� estava analisando uma tese. Uma vez a gente localizou mais ou menos cem cento e quatro cento e cinco mil processos que atendiam. Aquela nossa tese de investimento civil, or��amento de seiscentos e vinte mil reais para analisar esses casos da acusa����o n��o �� exatamente da quase seis reais para o processo, �� muito caro. Eu tenho amigo, tem um colega e o departamento jur��dico de empresa grande que, para an��lise de cento e cinquenta mil processos, j�� recebeu um or��amento de um milh��o e quatrocentos mil. Mas isso sim, estou falando de coisas de alguns tempo, de uns tempos para tr��s, tem muito no ��mbito de tecnologia. Eu acho que no mercado de forma geral, tem sempre o que voc�� chama de for��as do governo, que �� a empresa Pessoa, empresa que come��a a fazer aquilo e um dos objetivos do for se mover, conseguir a maior quantidade poss��vel de dinheiro antes que a concorr��ncia apare��a. Ent��o, voc�� tem algumas barreiras de entrada para a concorr��ncia, uma delas a tecnologia. Ent��o, quanto mais complexa tecnologia que voc�� tem menos, menos concorrentes. Possivelmente voc�� vai ter e a�� esse or��amento de um milh��o e quatrocentos mil, outra falando de for��a mover do mercado? Sim, hoje em dia ainda se �� muito cobrado por n��mero de processos. Ent��o, o que �� a pr��tica? De diariamente? Passam o CNPJ ou me passavam social, governo, Quantos projetos, quantos processos voc�� tem envolver quantas decis��es t��m sobre voc�� nos tribunais e vou te mandar, Mas geralmente vai para as dezenas de milhares ou at�� dependendo da carteira, centenas de milhares de reais. E a�� a gente na noite at�� por ficar indignado. Foi uma dor pessoal minha m��dica, eu acredito que a pessoa manda no or��amento de seiscentos e vinte e um para fazer um trabalho de dois meses assim n��o �� poss��vel E a�� eu decidir fazer isso de forma um pouco mais democr��tica, pensando na metodologia. Sai o que a gente faz na noite, coletar de forma de forma sistem��tica, jurisprud��ncia de v��rios tribunais. Hoje em dia a gente atende vinte e tr��s dos noventa e tr��s tribunais. A gente est�� aumentando bastante o nosso acervo, mas a gente busca os tribunais e a gente mesmo enriquece os dados. Ent��o eu costumo dizer que a gente �� uma plataforma de j��ri. Mentiria sobre sobre demanda. Quando, quando um cliente vem para a gente, ele n��o precisa digitar, ele n��o precisa fazer um grife para a gente. Desenvolveu, parou para depois a gente fazer anal��tica as seis, como se assim aos seis passos do m��todo estat��stico at�� a apresenta����o do dado. A gente faz isso para todos os tribunais que a gente conseguiu hoje em dia s��o os vinte e tr��s, de noventa e tr��s, ent��o a gente no nosso foco de media����o, tribunais superiores e a�� a gente vai atacar. J�� o que o tribunal do CNJ chamado Tribunal de Grande porte, tanto em ��mbito de Tribunal de Justi��a quanto regional, do trabalho, e a�� a gente aplica, anal��ticas, a gente quer ser dado dentro de casa, classifica. Esse dado cruza para ver qual a decis��o parece com outras, quais ent��o a gente faz um que a gente ama internamente, classe, indeniza����o. A gente agrupa decis��es semelhantes muito parecido com o que tem no e commerce. Sabe se est�� havendo um t��nis vermelho ainda l��. Quem viu esse t��nis tamb��m, viu. Dizem que somos a��, temos outros produtos l��. Ent��o a gente classifica a decis��o de forma que a gente consiga mostrar isso para advogado. Porque quantas vezes o advogado n��o est�� l��? Procurando jurisprud��ncia a ele, encontra a mat��ria decis��o julgado um caso super recente ou �� muito dif��cil. Quando ele vai ler n��o foi. Aumenta mais a ��ntegra. Ele descobre que a ferramenta que a jurisprud��ncia boa para outra parte e a�� que o advogado faz, reza outra parte encontrar essa jurisprud��ncia e sair procurando ent��o o nosso trabalho na noite, com alguma v��tima de de plano que a gente utilize tal tamb��m. A gente faz uma classifica����o desse julgado, a gente nem a ��ntegra da decis��o do acordo, Enfim, do documento que for e a gente entende sobre o que ele se trata, com quais outros ele se parece. A gente est�� em nome de desembargador, c��mara, turma, sess��o, vara, comarca, como primeiro grau, ent��o a gente vai estar em todas as entidades. A�� a gente tira tamb��m nome de autor, nome de r��u. Tem muita coisa que a gente n��o minimiza por causa da energia. Pede que, embora n��o esteja em vigor a gente j�� a gente toma cuidado com isso e a gente disponibilizar isso. Tanto como uma plataforma de busca. Jurisprud��ncia s�� querem de forma extremamente efetiva. Ent��o tem algumas outras plataformas jurisprud��ncia unificada, mas que o usu��rio continua perdendo muito tempo para fazer essa busca e o nosso tempo. A nossa ideia �� aplicar v��rios filtros na decis��o, de forma com que voc�� encontre o que voc�� precisa. Ent��o, tem um caso muito cl��ssico assim, que a gente tem muito orgulho de falar de um crian��a nossa. Um advogado tributarista que ele estava procurando decis��o no carf e ele tava quatro meses assim, procurando a decis��o de assim que a n��o E ele cara n��o conseguiu encontrar ele. Ele se cadastrou na nossa plataforma quatro e quarenta e quatro e quando era quatro e cinquenta e nove, acionou suporte s�� para falar que ele encontrou decis��o que ele precisava se ent��o, em quinze minutos, a gente forneceu que o advogado estava procurando algu��m que h�� quatro meses j��. Ent��o, isso �� um tipo de tecnologia que a gente fornece. S�� que a gente cobra uma mensalidade que custa um mil��simo do que as empresas de geometria cobra. Ent��o, o objetivo da noite �� fornecer uma uma forma um pouco mais democr��tica para para outros advogados e departamentos jur��dicos menores conseguirem comprar geometria tamb��m. Porque, ao inv��s de fazer um or��amento de dezenas de milhares de centenas, de milhares de reais, a gente tem uma assinatura mensal em que voc�� pode analisar o que voc�� quiser e todos os dados que est��o ali, que hoje em dia s��o vinte direitos julgados. At�� mar��o, a gente deve chegar em uma cinquenta milh��es sessenta milh��es que a gente est�� aumentando. Nossa cego, a gente permitir qualquer pessoa, nossos clientes, qualquer um analisar isso a qualquer tempo, sem precisar de um or��amento extremamente caro. Ent��o, a gente quer democratizar. Um pouco mais ligam anal��ticas da jurisprud��ncia, para que o escrit��rio menor, o advogado aut��nomo tenha, entre aspas, o mesmo poder de fogo de eventualmente, uma butique especializada em tal. Ent��o �� interessante a gente conseguir ter esse movimento no mercado. Voc�� ter um advogado, que ele, mais um escrit��rio s�� na outra parte �� um escrit��rio, fun����o de seu nome. Eles est��o debatendo no mesmo n��vel de sofistica����o, de teses e um pouco da nossa miss��o. Assim que a gente fala, quer dados os operadores de direito, a capacidade de tomar decis��o baseada em dados, muito, essa sim, a gente tem um senso que a gente quer ter um impacto social forte no mercado jur��dico tamb��m. Democratizar um pouco mais o acesso �� tecnologia pelos advogados,

Gabriel Magalh��es:   45:40
n��o muito legal do Euclides. Voc�� s��o tipo um Gugu para pesquisar jurisprud��ncia ou n��o,

Deoclides Neto:   45:45
exatamente exatamente at�� para que a gente, n��o s�� a jurisprud��ncia. Isso �� ilegal de viver a intersec����o de tecnologia com direito. Porque eu lembro de muita coisa da Faculdade de Direito que eu aplico no dia a dia. Ela admite assim ent��o eu n��o me abater uma total ainda l�� na m��o. Universidades professores falavam sobre fontes do direito, Falava sobre lei, doutrina e na jurisprud��ncia. Para o advogado faz na pesquisa, ele precisa de saber ler e ele precisam ver a jurisprud��ncia que sabia. Doutrina tambem para saber como ��, que a lei, como que a lei comentada e como que a lei aplicada. Ent��o a gente est�� levando todo todo esse conte��do para dentro do direito rimoli latinha, que significa explorador. Ent��o o nosso produto, ele, Quando voc�� pesquisa uma jurisprud��ncia, cada dia mais o nosso acervo aumenta para te indicar obras, por exemplo, que t��m rela����o com aquele com aquele. Qualquer documento com aquela gente primeiro que voc�� est�� vendo de forma que voc�� conseguir estudar por ali tamb��m. J�� ent��o ainda �� justamente n��o ter um gol. Voc�� a gente procura por algum tempo no Google, t��m uma imagem shopping, a�� tem a busca na m��o. Voc�� pode ver por produtos tamb��m mapa. Ent��o a nossa ideia quando voc�� procura, porque, por exemplo, indeniza����o por dano moral, extravio de bagagem, voc�� consiga ver o que que tem, tanto em jurisprud��ncia quanto de legisla����o, quanto de doutrina. Sobre isso, para que a gente acredita que esse seja o meio, acabou se o que o advogado de insumo para montar a tese de E a��, a gente permite o advogado jogar, tudo em pastas que ele compartilha com outros colaboradores dentro da pr��pria plataforma. Ent��o, a gente mistura um pouco de gol grave dentro da ferramenta tamb��m de forma que foi depois isso daqui interessante. Vou guardar nessa pasta que �� compartilhado com essa equipe aqui. A nossa ideia �� muito de ser segundo advogados, que �� um bom slogan

Gabriel Magalh��es:   47:54
legal, legal muito bacana. E, para quem acha que a tecnologia, esse movimento de inova����o �� s�� uma modinha, acho que a gente tem um exemplo bem pr��tico de algo que j�� existe e funciona e que est�� a evolu����o �� um direito ajuste �� uma empresa incr��vel, que admiro muito o trabalho de Euclides, �� muito legal e eu acho que assim sensibilizou certamente para v��rios voc��s, que ��s vezes n��o ainda n��o sabiam, como de fato, aplicar tecnologia do direito. Essa �� uma das ferramentas que existem. Eu acho que o principal, assim que a gente sempre gosta de ressaltar isso nos outros, depois que tamb��m �� a gente come��ar a buscar essas ferramentas como meio para resolver nossos problemas, que �� buscar a jurisprud��ncia de uma forma mais otimizada. Se quer melhorar as estrat��gicas as estrat��gias, desculpas do seu escrit��rio, trazer mais dados ali profunda para as fundamenta����es. Depois precisa acabar. Desconhecia uma ��tima ferramenta para voc��s. Mas agora, dependendo do problema de seu escrit��rio, talvez uma simples planilha, ele j�� vai fazer uma ��tima an��lise de dados. Ele para voc��s e vai, vai ser bastante eficiente ou talvez voc�� tem que criar uma estrat��gia de marketing jur��dico, contratar mais pessoas. Ent��o existem v��rias ferramentas a�� que est��o a�� dispon��veis para a para ajud�� los.

Deoclides Neto:   49:12
Eu costumo dizer assim n��o cumpre mais tecnologia do que voc�� precisa, mas tamb��m contra menos para que d�� para melhorar muito s�� com uma planilha, cara. Mas ��s vezes �� preciso sair dela. E a�� v��rias formas de gest��o. Mas em rela����o a isso, de atingir o mercado como um todo, eu acho que tem algo muito emblem��tico para a gente que o time todo compartilha desse sentimento Lana de Buriti, que assim o nosso primeiro cliente. Quando a gente entrou no escrit��rio, a gente colocar esses caras n��o v��o fechar. E sabe por que capta Os caras tinham m��quina de escrever na recep����o? Eu juro, n��s nunca v��o fechar e a�� sim, final da No meio do final da reuni��o o cara falou meu, j�� manda o contrato, porque a gente precisa come��ar a utilizar isso, isso �� sensacional, isso resolve meu dia. A gente estava mostrando as decis��es por C��mara de um assunto que eles queriam. Eles queriam ver. Acho que a execu����o de execu����o de honor��rios, nenhum tipo de livro, qualquer a classe da a����o, e da�� a gente infiltrou, o assunto, filtrou por C��mara E a�� que as decis��es do desembargador que eles estavam, em que interesse pode ter problema, sim, e da�� enfim, eles acharam isso com tr��s cliques. Ent��o �� muito legal permitir que as pessoas trabalhem de forma melhor, Sabe tirar um peso das costas dela? �� uma coisa que me que eu faz, a galera da cuidado do ��ndio, vai trabalhar. Se �� um dos nossos agentes news, os testemunhos, assim que a gente vai dando, a gente fica muito animado, caro.

Gabriel Magalh��es:   50:52
Legal, muito. E eu acho que assim tudo todas as quest��es novas que est��o surgindo nelas n��o s��o, digamos, autom��ticas. Ainda o advogado n��o pensa necessariamente que usar uma ferramenta como ajuste porque n��o �� sempre

Deoclides Neto:   51:06
ex-

Gabriel Magalh��es:   51:06
afirmou Fazer a pesquisa da forma antiga, mas hoje assim. Por isso que �� legal que voc��s conhe��am as novas tecnologias que existam. Porque a partir disso, voc��s come��a, Voc��s conseguem pensar de forma diferente aos poucos, realmente a tecnologia j�� fica algo, digamos, autom��tico, voc��s v��o come��ar a utilizar. Ent��o, voc��s podem encontrar a jurisprud��ncia certa para o seu servi��o com ajuste. ��s vezes, voc��s podem contratar um advogado sob demanda certo para a sua demanda por meio da frilot. ��s vezes, voc��s podem utilizar alguma outra ferramenta e nada disso vai ser, digamos, �� ��bvio. Em poucas pessoas que contam utilizando, ainda porque est�� no in��cio de um movimento. Mas quem consegue utilizar tudo isso de uma forma efetiva cria um novo modelo, escrito, total de advocacia, mais eficiente e consegue, digamos, no mundo de Star da AP. Gente fala muito isso. Conseguir escalar consegue estar em escala, seja e aumentar a produtividade, seja aumentando o tamanho da equipe

Deoclides Neto:   52:07
exato. Exatamente acho que o trabalho que a Fil�� vem fazendo nesses ��ltimos meses, com a quantidade e a riqueza do conte��do que est��o produzindo Cara �� um servi��o espetacular, cara assim para a incid��ncia, �� t��o f�� da OAB, assim sabe ajudar o advogado a fazer essa transi����o. O que eu vejo muito que a fila faz �� pegar na m��o da divulgado falar Meu vem c�� que eu vou te ajudar a entender o que est�� acontecendo no universo. Tecnologia Estava entrando para direito e cara um puta de um servi��o legal, cara, admiro muito o trabalho de voc��s tamb��m.

Gabriel Magalh��es:   52:48
Obrigado de Euclides. E assim esse a pior depois que se conscientizam presente de Natal um presente de ano novo a�� para voc��s que est��o escutando porque n��o existe um conte��do igual? Isso voc��s n��o v��o encontrar entender se realmente voc��s quiser, Nessa h��bito de mestres e aqui, falo melhor lugar que voc��s escutaram uma refer��ncia no Brasil no tema. J�� ganharam pr��mio Nova York, est��o indo para a Espanha agora, ent��o, n��o s�� no Brasil n��o �� mundial mesmo. N��o �� �� toa que eles est��o crescendo tanto. Euclides. Eu queria saber se t��m algum recado final, um conselho final para os advogados que est��o nos escutando tamb��m, se queria passar seus contatos, os contatos da justa, nem todos j�� estar��o aqui na descri����o do epis��dio tamb��m

Deoclides Neto:   53:36
vou at�� abusar um pouquinho da forma que eu fiz aqui, nesse lance do conselho final, para que ele tem algumas coisas que eu acho que s��o muito interessantes a gente falar em jantar voltado pouco antes j��. Mas resumindo assim, eu acho que uma das melhores pr��ticas que a gente pode aplicar no nosso dia a dia, no desespero de certeza, como, principalmente, quando elas s��o constru��das em cima de amostragens muito reduzidas. E quantas vezes a gente j�� n��o ouviu? Os advogados falando ao tribunal de tal Estado sempre julga se a mat��ria de tal forma ser�� que sempre mesmo com base, enquanto os casos algu��m pode fazer essa afirma����o. Quando voc�� coloca o corte temporal, ent��o muda tudo. Ent��o, como que as pessoas decidiam antes da reforma trabalhista? Depois? Ent��o, d�� para fazer essa afirma����o. Karen j�� trabalhou alguns tribunais. A�� a gente viu que tiveram dias, por exemplo, que o TSE chegou a julgar mais de sete mil casos em um ��nico dia. Como �� que voc�� fala que ele sempre joga assim? Voc�� n��o est�� vendo todo dia que o tribunal est�� julgando. Ent��o, como que a gente afirma, diante de um n��mero t��o grande que o comportamento acerto para determinada ��rea, esquece onde o direito ele �� guiado por incerteza? Por an��lise pontual de casa, de cada caso que pese, a jurisprud��ncia existe para aumentar o n��vel de seguran��a jur��dico, o que n��o ocorre com tanta frequ��ncia quando a gente compara com comum. Mas eu acho que forma de geral, que se existem ferramentas que possibilitem conhecer melhor os tribunais, uma pr��tica jur��dica de forma geral, melhorar sua gest��o. A primeira coisa �� voc�� se despe das certezas que voc�� tem, voc�� se debru��ar sobre os dados e n��o temendo ou vergonha de mudar de opini��o o direito, ele muda sempre evolui a toda a hora e o advogado precisa mudar. Precisa acompanhar essa mudan��a. O nome de White Ele vem de uma das primeiras frases que ouvi na faculdade, que foi o bioma Exibe socialistas, UBS societ��ria, l��bios, onde est�� o homem? Esta sociedade onde est�� a sociedade est�� o direito �� noite. Ele �� uma obriga����o embaralhada de um per��odo de t��cnica, que �� onde est�� o direito da tecnologia. Ent��o, eu acho que �� isso que o pessoal precisa abra��ar a tecnologia. Ningu��m num futuro breve vai a lugar nenhum sem tecnologia. Ent��o �� uma ferramenta incr��vel quando ela �� colocada no devido lugar dela, que �� de auxiliar, e ela permite ganhos exponenciais de produtividade incr��veis. Assim, a tecnologia ela n��o �� o principal e direito, ela n��o �� o corpo do advogado. Ela �� s�� um acess��rio, assim como o computador �� um acess��rio e a m��quina de escrever tamb��m foi um acess��rio. O computador �� um acess��rio melhor que a m��quina de escrever, que permitiu o desenvolvimento de teses mais sofisticadas de entrega dos resultados mais r��pidos. Ent��o os algoritmos que a gente tem hoje, nessa mesma linha, eles continuam sendo acess��rios, ainda que mais classificados, mas que v��o permitir uma produtividade maior do profissional do direito. E por fim, abra��o E assim tem tomar risco. A gente s�� evolui quando a gente toma risco e quando a gente sai da zona de conforto, muitas vezes o que o cliente quer �� risco para poder evoluir, para poder ganhar mercado. E o que �� advogado precisa fazer �� cal��ar o sapato do cliente, entendeu o risco da m��o para ele pular, apareceram juntos. Ent��o, assim como a tecnologia �� um acess��rio para direito a pr��tica jur��dica, o acess��rio para a pr��tica comercial e, como tal, ela deve viabilizar neg��cios e n��o impedir. Ent��o �� muito comum. Voc�� tem empresa que os cara, falando por declara����o foi para o jur��dico. Agora, para o advogado, tem que sair desse papel de seu chato. Quando voc�� conhece melhor os tribunais, as jurisprud��ncias, a tend��ncia de julgamento. Voc�� vai ser muito mais saud��vel a pr��tica de aceitar o risco de criar novas empresas vencedoras. Ent��o, acho que esses s��o meus dois recados principais a��, abra��a tecnologia e aceitem, toma risco. Isso �� bom para todo mundo,

Gabriel Magalh��es:   57:41
muito legal. Muito legal mesmo. Euclides, Eu acho que assim, sem palavras, acho que eu aprendi mais com voc��. Tem certeza que os colegas advogados devem estar com a cabe��a, assim como muitas coisas ao mesmo tempo. E assim estou escutando de que at�� agora e ainda n��o entravam no site da Judite, podem entrar conhe��am mais esse trabalho, porque a gente n��o �� patrocinado, Mas o que eles fazem �� incr��vel. Voc��s t��m que conhecer esse trabalho e compartilha esse epis��dio outros colegas, advogados, porque todo mundo merece ter acesso a esse tipo de conhecimento, de verdade. Tem certeza que se aqui foi o melhor presente de Natal e de Ano Novo, para quem est�� escutando ainda em dois mil e dezanove gente poderia trazer aqui para voc��s. Acho que muito muito conceitos t��cnicos sobre o Inmetro e a gente come��ou l�� no in��cio. Euclides durou sete passos da geometria diferencial, geometria do Ligue. Depois foi trazendo tamb��m quest��es sobre o jogo, trabalhando como que a gente pode utilizar o Justi��a em n��meros depois, em que foi avan��ando, ainda mais mostrando como que o mercado est�� no Brasil, falou da ABF Associa����o Brasileira de Simetria, e tamb��m fez uma an��lise comparado com outros no cen��rio internacional de como est�� isso l��? A diferen��a do mercado brasileiro para o mercado do lado norte americano e depois foi trazendo ainda quais tecnologias existem no mercado. Existe muita coisa muito cara, mesmo inacess��vel para os pequenos escrit��rios de advocacia. Mas agora Tasso est��o surgindo cada vez mais. Existem mais de dezesseis empresas que atuam nesse segmento espec��fico entre elas. Insistem ajuste e com planos acess��veis para os advogados e os advogados podem, certamente que h�� mais dinheiro utilizando as ferramentas, porque, com j��ri meteria instou uma melhores decis��es a gente em bases, nossos fundamenta����es jur��dicas. Al��m disso, a gente consegue ser mais produtivo. Isso

Deoclides Neto:   59:42
eu vou deixar aos contatos a�� para quem quiser meu nome Euclides Neto seu seis Jogaram a mim, que a gente n��o vai ter muito o meu cliente por a��. Ent��o meu e-mail Euclides arroba, tu��te, pontua you jota o iter ponto e a gente tem o prontu��rio, o nosso site, se voc�� entra l��, voc�� consegue puxar um trabalho tamb��m de catorze dias para usar a plataforma de forma gratuita, alta est��veis. Se faz sentido, a gente libera a plataforma, fogo com todos os recursos. Ent��o assim voc��s quiserem adicionado brinquedinho, pegar um, trago se voc��s quiserem compartilhar a dor faz um desabafo qualquer coisa para conversar. Sou completamente apaixonado por direito tecnologia e no que eu puder ser ��til para voc��s que contem comigo.

Gabriel Magalh��es:   1:0:35
Obrigado de Euclides. Se voc�� colega advogado, tem escutar ainda n��o se inscreveu no Canad��. Fil�� por favor se inscrever tamb��m deixa Olive Way no seu pleito? Pode que �� favorito. Se voc�� ainda n��o compartilhou com outro colega advogado tamb��m Loide loya e pede para que voc�� compartilhe sempre a melhor forma. Voc��s podem estar nos agradecendo pelo conte��do que a gente est�� trazendo para voc��s. Na pr��xima quarta feira, a gente vai ter um outro convidado especial para voc��s. Recesso forense, f��rias Natal, R��veillon, mas a gente n��o vai parar com a produ����o de conte��do. E voc��, que est�� nos escutando tamb��m de convir que voc��s tamb��m n��o, parem a�� estar buscando coisas novas tamb��m nesse per��odo, porque pode ser o melhor per��odo justamente para que voc��s consigam e formular um escrit��rio de voc��s. Muito obrigado novamente at�� a pr��xima quarta feira