Lawyer to Lawyer, da Freelaw

#28 - Os desafios da advocacia na revolução 4.0 - c/ Bernardo de Azevedo e Souza

December 04, 2019 Freelaw Season 2 Episode 8
Lawyer to Lawyer, da Freelaw
#28 - Os desafios da advocacia na revolução 4.0 - c/ Bernardo de Azevedo e Souza
Chapters
Lawyer to Lawyer, da Freelaw
#28 - Os desafios da advocacia na revolução 4.0 - c/ Bernardo de Azevedo e Souza
Dec 04, 2019 Season 2 Episode 8
Freelaw

O que é a advocacia 4.0? Quais são as habilidades mais importantes para essa nova fase da advocacia?

Quais os desafios da advocacia do futuro? 

Você é um advogado 4.0?

No episódio de hoje, Gabriel Magalhães entrevista Bernardo de Azevedo e Souza.

Ele é sócio do Azevedo e Souza Advogados, escritório de advocacia com foco em Direito Digital, Tecnologia da Informação e Propriedade Intelectual. Professor do Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade Feevale (RS). Fundador do Canal Ciências Criminais, o maior portal jurídico do Brasil na esfera criminal. Autor de livros jurídicos. Produtor de conteúdo digital (escreve diariamente sobre Direito, inovação e novas tecnologias no site bernardodeazevedo.com)


Comunidade da Freelaw no Telegram: https://t.me/comunidadefreelaw

Conheça o Blog da Freelaw: https://blog.freelaw.work/

Conheça o site da Freelaw: https://freelaw.work/

Acompanhe a Freelaw nas Redes Sociais

Linkedin: https://www.linkedin.com/company/freelaw-work/

Facebook: https://www.facebook.com/Freelaw.work/

Instagram: https://www.instagram.com/freelaw.work/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCT6_26wyQV7GXriS0kogw1g

Música utilizada no Podcast:www.bensound.com

Show Notes Transcript

O que é a advocacia 4.0? Quais são as habilidades mais importantes para essa nova fase da advocacia?

Quais os desafios da advocacia do futuro? 

Você é um advogado 4.0?

No episódio de hoje, Gabriel Magalhães entrevista Bernardo de Azevedo e Souza.

Ele é sócio do Azevedo e Souza Advogados, escritório de advocacia com foco em Direito Digital, Tecnologia da Informação e Propriedade Intelectual. Professor do Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade Feevale (RS). Fundador do Canal Ciências Criminais, o maior portal jurídico do Brasil na esfera criminal. Autor de livros jurídicos. Produtor de conteúdo digital (escreve diariamente sobre Direito, inovação e novas tecnologias no site bernardodeazevedo.com)


Comunidade da Freelaw no Telegram: https://t.me/comunidadefreelaw

Conheça o Blog da Freelaw: https://blog.freelaw.work/

Conheça o site da Freelaw: https://freelaw.work/

Acompanhe a Freelaw nas Redes Sociais

Linkedin: https://www.linkedin.com/company/freelaw-work/

Facebook: https://www.facebook.com/Freelaw.work/

Instagram: https://www.instagram.com/freelaw.work/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCT6_26wyQV7GXriS0kogw1g

Música utilizada no Podcast:www.bensound.com

Gabriel:   0:13
voc�� est�� ouvindo as melhores pr��ticas de gest��o, inova����o e tecnologia no Direito Meu nome Gabriel Magalh��es Bem vindo paulo- isso pode que �� oferecido pela Frilot a forma mais segura para aqui no seu escrit��rio de advocacia contrata advogados online e sob demanda. Eu sei que talvez voc�� nunca pensou nessa possibilidade, Mas agora voc�� pode realizar parcerias com advogados especializados em qualquer ��rea do direito, de acordo com a sua necessidade. �� s�� entrar no site da habilidade do Ponto frio ponto work Enviar a descri����o do servi��o que precisa ser deputado, as orienta����es, o prazo, e a�� s�� aguarda mais acontecer E voc�� visualizar as propostas dos profissionais. Fa��a parte agora da nossa comunidade realmente o portif��lio de servi��os jur��dicos que seu escrit��rio oferece aos seus clientes. O advogado, a advogada Seja bem vindo a mais um lote, l�� era frio Meu nome Gabriel Magalh��es de hoje Estou muito alegre de ter aqui comigo. Bernardo de Azevedo e Souza Condenado, Ele �� um dos fundadores do canal Ci��ncias Criminais. E se voc�� ainda n��o conhece esse canal, saiba que esse �� o maior portal jur��dico do Brasil na esfera criminal. Atualmente o canal tem mais de novecentos mil acessos por m��s foi feito por meio de v��rios autores, a�� de uma forma colaborativa. Ele conta um pouquinho que durante o epis��dio e ele �� uma pessoa assim muito qualificada para falar do tema da aula de origem do esqueci de hoje sobre a advocacia quatro ponto zero. O Bernardo �� s��cio do Azevedo e Souza divulgados, que �� um escrit��rio com foco em Direito Digital e tecnologia da informa����o e tamb��m em propriedade intelectual. Al��m disso, ele tamb��m �� professor do Programa de P��s gradua����o em Direito da Universidade Feevale, Rio Grande do Sul, e ele tamb��m �� produtor de conte��do jur��dico. Todos os dias ele escreve traz novidades no site, bem na ��rea de azevedo ponto com Espero que voc��s estejam animados por epis��dio e certamente se voc�� quer saber mais sobre advocacia? Quatro ponto zero. Voc�� est�� no lugar certo agora. E se voc�� ainda n��o se cadastrou no seu player favorito, depois de que espera que voc�� receba os pr��ximos, pode que est�� doente logo em primeira m��o. Se cadastre, tamb��m deixa o n��vel para a gente. E ao final do epis��dio, se voc�� gostar, fala com a gente nas redes sociais e tamb��m compartilhar esse conte��do com outros colegas advogados e advogadas. Esse epis��dio de hoje integravam a dist��ncia. Ent��o alguns pequenos momento pode ser que tenha alguma interfer��ncia no ��udio, mas nada que vai interferir. A qualidade do epis��dio foi Bernardo. Seja bem vindo �� noite, Lula �� um prazer estar recebendo e oito vinha se hoje pela conversa

Bernardo:   3:25
Gabriel Tudo bem, Todo o meu estado participando, pode. Queixe tamb��m podendo contribuir, algumas orienta����es, Alguns temas relacionados a este novo mundo do Direito, que s��o os eventos

Gabriel:   3:40
legal, ver nada contra por Quinta- sua trajet��ria do colega Advogado est�� disputando. Voc�� j�� tivemos oportunidade de conversar informalmente, um pouquinho antes do Pode me disse que sua jornada come��ou em dois mil e catorze e voc�� criou um dos maiores blocos jur��dicos do Brasil, como o que foi isso? Porque se fez isso e como que voc�� come��ou a entrar mesmo nesse mundo de das novas tecnologias no direito

Bernardo:   4:08
efeito tamb��m ela �� um prazer estar falando com os ouvintes. Eu sou advogado, j�� tem mais de uma d��cada e eu minha forma����o, muito tempo sempre conectando o BEC grau de entre o direito e a tecnologia, ent��o sempre foi um dos meus temas de maior pesquisa, maior estudo tem uma trajet��ria e com mestrado e p��s gradua����o na ��rea de direito focada nas ci��ncias criminais e tamb��m uma concentra����o em direito e tal. Mas sempre busquei conectar todas essas tem��ticas relacionadas ao Direito Ecologia e, mais recentemente, com a essa nova advocacia que n��s estamos vivenciando. E sobre a quest��o do blog. E hoje eu hoje o canal seis finais foi o bloco do fundo em dois mil e catorze. Hoje �� um dos maiores portais jur��dicos no Brasil e voltado para a discuss��o de temas importantes das ci��ncias criminais, que abrange uma s��rie de campos, uma s��rie de ��reas, como Advocacia criminal do Tribunal do J��ri, a Sociologia criminal, o direito ao processo penal, uma s��rie de outros campos e o objetivo �� trazer conhecimento especializado, conte��dos pr��ticos de colegas profissionais da advocacia, todo o Brasil, que trazem as suas inquieta����es, as suas ang��stias e compartilha experi��ncias pr��ticas. Os leitores hoje n��s temos a�� um tr��fego mensal mais ou menos de oitocentos mil acessos e tem crescido menos h�� meses e est��o muito felizes com os resultados decorrentes dessa produ����o de conte��do, dessa difus��o de conhecimento e todos os resultados que tem gerado desse trabalho

Gabriel:   5:47
legal, n��, Bernardo Porque dentro dentro dos dos ramos do direito, no direito criminal, certamente �� um dos mais conservadores ainda. Muitas pessoas acham que �� quase imposs��vel conseguir fazer marketing nessa ��rea, porque o que vai fazer o Boca a boca, �� um uma pessoa que est�� sendo acusado, Lino de algum processo criminal, indicar para outra muita gente que tem muitas pessoas falam que �� complicado captar novos clientes, essa ��rea e voc�� est�� dando um exemplo de que �� imposs��vel fazer isso.

Bernardo:   6:21
Ele feito �� o da nossa cidade. At�� onde eu tenho conhecimento foi o primeiro grande portal a focar exclusivamente na ��rea criminal. E hoje eu tenho visto v��rias iniciativas, v��rios outros projetos que envolve tamb��m a ��rea e muitos colegas advogados, inclusive que tem trabalhado com a produ����o de conte��do, com marketing de conte��do e tem coletado resultados fant��sticos. Pensa dessa difus��o de conhecimento, inclusive fechando contratos, recebendo a verdade para palestras, convites para assinar os etc. Tudo baseado nessa ideia de compartilhar conhecimento com os demais colegas, demais amigos, e isso tudo tem gerado toda essa gama de oportunidades.

Gabriel:   7:04
Obrigar a pena de voc�� voc�� costuma dar muitas palestras sobre o tema da advocacia quatro ponto zero. E tamb��m sobre esse novo mundo direito, quais com seis acham quais voc�� acha que s��o os maiores desafios assim dessa nova advocacia e tamb��m quais s��o as oportunidades que voc�� v�� esse nesse novo mundo de hoje?

Bernardo:   7:30
Eu tenho pesquisado muito sobre as novas tecnologias voltadas para o universo jur��dico, sobretudo para a advocacia. Eu n��o sei. De dois mil e dezessete e ter feito muitos cursos voltados para o turismo, novas mentalidades. E como a gente pode compreender, ent��o os desafios no mundo. O juiz como um todo e o que eu tenho percebido �� muito conversa com colegas tamb��m, que est�� vivendo agora um cen��rio em que a tecnologia �� pode novamente o maior desafio dessa nova advocacia. Percebendo os impactos da tecnologia no dia a dia, hoje temos uma gama de estar tapes focado no segmento jur��dico. Vamos chamar An��lisis de la ao Texas Index, que tem ofertado, oferecido solu����es tecnol��gicas para aprimorar os servi��os jur��dicos. O crescimento �� realmente emocionante. Em dois anos, segundo dados da BM, dois anos tivemos um crescimento de trezentos por cento, o que demonstra que este mercado est�� em clara ascens��o, com produtos servi��os voltados para aprimorar o trabalho dos advogados como um todo

Gabriel:   8:44
e que se acha que essas novas empresas est��o impactando se no direito. Atualmente

Bernardo:   8:53
eu tenho percebido uma sede de frentes de atua����o das empresas. Est�� ataques que envolvem ��reas como anal��ticas J��ri Meteria que ��, provavelmente um dos campos, talvez de maior impacto. N��s chegamos a um vislumbramos um futuro no qual o cliente chegar ao escrit��rio, narrar�� o problema dele, a demanda e o advogado ter�� �� disposi����o o software capaz de fazer uma an��lise preditiva e potencializar o caso. Inclusive, tem um progn��stico do percentual de acertos em causa percentual de chance ��quele caso tem de ser bem sucedido. Essa �� uma tecnologia transformadora. N��s estamos ainda uma fase mais embrion��ria dela. Chegamos nesse cen��rio esse n��vel de apura����o, mas eu tenho conversado com algumas estatais. Eles est��o muito nesse sentido neste caminho, oferecendo solu����es j�� mais embrion��rias, mas buscando j�� aprimorar cada vez mais esse cen��rio. As suas tecnologias s��o s�� teres para chegar nesse n��vel de acur��cia esse n��vel de precis��o e aumentando ent��o dos advogados a capacidade de tomada de decis��es. Ent��o este �� um grande campo, n��o anal��ticas geometria temos outros campos como a quest��o relacionada �� solu����es aos sentidos de conflitos. Uma s��rie de iniciativas est��o buscando. Agora �� evitar que as demandas sejam judicializados, buscando alternativas de solu����o ao problema. E tem v��rias iniciativas que est��o coletando j�� os primeiros resultados decorrentes de todas essas novas pr��ticas.

Gabriel:   10:34
Paulo Bernardo Quando conheci esse tema assim, primeiro achei bem interessante sua fala. Acho que est��o surgindo muitas novas tecnologias, mesmo com realmente. ��s vezes at�� assustou a gente, principalmente as pessoas que est��o mais distantes ainda desse mundo. S�� que assim. Por outro lado, depois que voc�� come��a a entrar um pouco mais e conhecer mais essas novas tecnologias, a gente tamb��m come��a a perceber que v��rias dessas coisas ainda n��o s��o realidades e alguns advogados principalmente, acho que escrit��rios pequenos j�� me relataram que possuem dificuldades mesmo encontrar o que eles podem fazer na pr��tica para j�� usa algum tipo de tecnologia. Por que? Porque a maior parte das tecnologias que existem ou ainda est��o em fase embrion��ria ou elas s��o muito feitas para escrit��rios grandes que haja sobre oficiais de escrit��rio pequeno, ele pode estar utilizar alguma alguma tecnologia na pr��tica ilegal, pode estar fazendo assim para aumentar a efici��ncia do escrit��rio dele.

Bernardo:   11:35
Eu concordo que muitos profissionais advocacia ainda n��o conhecem todas essas possibilidades. Todas as tecnologias que j�� est��o �� disposi����o no pr��prio mercado jur��dico brasileiro e que eles podem utilizar para aprimorar o seu servi��o. O que eu tenho feito muito no meu site, que Bernardo havia do ponto com �� trazer essas informa����es os eleitores, advogados, estudantes de direito, trazer essas possibilidades. Todas as solu����es tecnol��gicas que j�� est��o dispon��veis e que os advogados podem aprimorar pode utilizar aprimorar seus servi��os. N��s temos hoje iniciativas, por exemplo, que custam algo em torno de nove noventa, uma Netflix, uma assinatura de uma Netflix que j�� est��o dispon��veis para utiliza����o de tempo. Temos outras iniciativas de Lotex que envolvem os mais elevados, enfim, conforme o perfil escrit��rio. Mas hoje todos advogados podem utilizar essas novas tem��ticas a menos e coletar os resultados adversos disso. Ent��o, n��s temos tanto sobre temas que otimizam a gest��o do petr��leo, como temos softwares a�� que podem automatizar o documento dos trabalhos repetitivos, rotineiros e com isso, o advogado atenta em ter mais tempo e dedica����o do seu cliente e uma s��rie de outros novos projetos que ele pode desenvolver em decorr��ncia desse tempo que ele economiza terceirizando, atividades ou mesmo automatizando algumas tarefas

Gabriel:   13:04
e hoje fala se muito da advocacia. Quatro ponto zero. O que �� esse conceito? E como que voc�� acredita que os advogados devem se portar assim diante dessa nova realidade? Em quais habilidades que se voc�� acha que �� importante que o advogado, como s��cio do escrit��rio, ele desenvolva, al��m? �� ��bvio, da estabilidade jur��dica propriamente dita?

Bernardo:   13:31
Muitos pesquisadores e especialistas t��m afirmado que n��s estamos vivendo a Quarta Revolu����o Industrial e j�� passamos por tr��s grandes evolu����es e hoje vivemos um momento ��mpar na hist��ria em que o mundo f��sico, digital e biol��gico est��o cada vez mais conectados. E toda essa realidade est�� influenciando tamb��m o direito. E tamb��m a advocacia da advocacia de uma forma geral est�� inserida no contexto da quarta evolu����o do c��u. Por isso, este nome que se convencionou chamar de advocacia quatro ponto zero publica Hoje a profiss��o est�� se tornando cada vez mais digitalizada. N��s temos muitas atividades j�� que s��o feitas exclusivamente por plataformas e, claro, sempre aquela aquela parte do advogado que ainda vai perdurar, que a parte da not��ria parte do peticionamento que eu acredito que sempre vai existir, mas n��s temos hoje uma s��rie de ferramentas, uma s��rie de recursos que podem ser utilizadas pelo profissional e, no meu entender o advogado. Que n��o compreender todas essas din��micas, todas as suas novas mentalidades, todas as novas habilidades. Ele corre o risco no futuro de ser recolhido por este novo mercado. E quando a gente fala em novas mentalidades e parece que assim se a um advogado, por exemplo, como pretender que hoje n��s estamos vivendo no mundo exponencial, em que as tecnologias est��o crescendo de forma exponencial e n��o no ritmo linear que aquele ritmo, o que n��s constru��mos aqui? Tentamos as nossas estruturas cerebrais que nossos antepassados, por exemplo, de um local linear em que tudo acontecia em de forma pr��xima e nada mudava ao longo do sexo. Mas hoje n��s estamos vendo, por outro lado, o mundo exponencial, em que tudo est�� muito acelerado e as novas tecnologias est��o crescendo nesse ritmo exponencial, impactando uma s��rie de setores, inclusive inclusive o direito

Gabriel:   15:36
legal. Voc�� falando, fiquei lembrando do Chile pets que j�� falou disso, que algum em alguns epis��dios. Mas hoje v��rios especialistas dizem que, mais do que a gente ter uma habilidade, desenvolver uma habilidade espec��fica, como, por exemplo, a habilidade jur��dica, mas tamb��m precisa de aprender outras habilidades, ainda que seja uma forma superficial. Ent��o o conhecimento em forma de ter, porque a gente tem uma parte que �� vertical e tamb��m tem uma parte horizontal no formato da letra. Ent��o, se voc�� souber um pouquinho sobre �� market um pouquinho sobre gest��o, um pouquinho sobre inova����o, pouco em seu tecnologia, um pouquinho sobre data E, al��m disso, voc�� for um bom advogado, que o seu conhecimento, ele mais profundo, voc�� provavelmente vai conseguir estar mais preparado para essas novas para essa nova era de uma outra pesquisa que estou lembrando agora com essa sua fala. �� uma pesquisa da Forbes que eles dizem que h�� seis habilidades e do futuro e mais importante para o mercado de trabalho. E eles n��o falam s�� do mercado jur��dico, mas s��o basicamente a soft que os negros s��o as estabilidades comportamentais, emocional, comunica����o efetiva, resolu����o de problemas. Ent��o acho que em todos os mercados e n��o s�� no direito est�� se valorizando cada vez mais esse tipo de habilidade. Em detrimento do conhecimento, ele abdicou mesmo sobre algum algum conhecimento espec��fico.

Bernardo:   17:12
Estou cada vez mais coisas conhecido Gabriel, de que o profissional da advocacia. Ele precisa de um conjunto de habilidades para que ele possa ter mais sucesso nesse mercado jur��dico, sobretudo o mercado jur��dico e pegando um grande na atual. Fala tamb��m, ou a quest��o da resolu����o de problemas complexos e o pensamento que somente um dos as habilidades mais importantes que o advogado tem que ter. Porque n��s somos ensinados na faculdade, no col��gio, nas universidades, centra apenas responder perguntas, mas n��o a fazer perguntas. E hoje o mundo est�� exigindo profissionais com passagem de fazer melhores perguntas. O que a gente possa coletar os melhores resultados A partir das perguntas. Tem o pensador chamado Farias tem que ele disse que n��s temos que n��s n��o devemos buscar o conhecimento, mas sim sofisticar as nossas ignor��ncias. Ent��o, no ano que a gente faz perguntas de impacto, perguntas, for��a, gente, tem possibilidade de aumentar mais a nossa ignor��ncia, Desbravar campos que n��s sequer imagin��vamos. E o professor de Direito Processual da Advocacia precisa ter as habilidades de pensamento cr��tico, de fazer boas perguntas e, consequentemente, ele vai ter muitos resultados positivos a partir dessa nova. A mentalidade, a partir da sua habilidade desenvolvida

Gabriel:   18:40
concordo sim por cento Coque centro- esperada e at�� um pouco dessa hist��ria. Eu vejo que muito do seu crescimento profissional foi com marca de conte��do, que �� uma habilidade. Ele de que poucos advogados sabem fazer implementar na rotina Saber entendeu o algoritmo do Google entender periodicidade como desenvolver estrat��gias, desenvolver essa habilidade Certamente n��o foi nada f��cil.

Bernardo:   19:06
Essa habilidade, ela envolve uma s��rie s��rie de itens. A gente tem que conhecer mais sobre ferramentas, disse. Ou marketing de conte��do, at�� mesmo a pr��pria reda����o Cabral n��s temos que aprender a escrever para esse sistema para o p��blico, melhor dizendo a internet que �� uma linguagem mais assim menos jur��dica, uma linguagem mais do dia a dia. Ent��o n��s temos que desenvolver essa habilidade, inclusive de tirar aquela roupagem do j��ri de que esse que lan��amos ensinados a faculdade e trazer a informa����o com qualidade, mas com uma linguagem mais clara que qualquer pessoa possa entender.

Gabriel:   19:49
E eu lembro que eu li um artigo no seu blogue que voc�� t�� falando sobre divis��o ao longo. Voc�� acha que esse conceito e sociais que advogados podem ou devem utilizar esse conceito no dia a dia? E como que eles poderiam usar isso.

Bernardo:   20:07
O viol��o �� um conceito que vem sendo bastante difundido os Estados Unidos e agora tem chegado a��, pelo menos at�� onde eu tenho conhecimento. Nesses ��ltimos dois anos, aqui no Brasil, n��s temos uma s��rie de empresas que j�� est��o utilizando a seca de isolam que �� basicamente o regional. �� a utiliza����o de elementos visuais, competi����es completamente fizerem contratos, uma s��rie de outros documentos, mas eu tenho visto essa situa����o interdi����es, ou seja, os advogados cientes de que os magistrados est��o cada vez lendo menos dada a quantidade de processos, est��o buscando novas formas de se comunicar com os magistrados novas formas de trazer a pretens��o do cliente de uma forma mais clara de uma forma que os ju��zes consigam compreender naquele universo infind��vel de processo que eles t��m �� disposi����o para analisar que eles consigam compreender a demanda e fazer uma an��lise j�� imediata. E n��o sim, aquela an��lise era deixada para depois, por conta daquelas a quantidade de findadas de folhas que muitos advogados utiliza ent��o viajou ontem se de trazer elementos visuais, o alto poder de impacto que eles possam assim somar com a parte escrita e com isso, ter mais deputados para convencer o magistrado ou como costumam trabalhar tamb��m a captura ps��quica do magistrado. O que se busca �� isso. Ent��o, as secas de vigil��ncia s��o as mais variadas, mas envolvem falsifica����o de v��deos, a utiliza����o de fluxogramas, infogr��ficos e at�� mesmo a hist��ria Borges para contar a hist��ria, hist��ria coerente. Porque o advogado certo modo, ele �� um contador de hist��rias que ele conta daquele espa��o de texto que ele tem a disposi����o, Aquela manifesta����o, ele conta a hist��ria que o cliente est�� trazendo e ele tem a obriga����o de contar a melhor hist��ria poss��vel para coletar ent��o, conseguir o melhor resultado para aquele caso

Gabriel:   22:12
legal. Eu acho que escreveu um artigo, talvez um pouco semelhante, com receita trazendo. Bernardo escreveu um artigo no blog da Fil�� que o t��tulo �� o seguinte Porque �� que toda a peti����o deve ser feito em um lorde? Antigamente era a ��nica forma que existia, mas hoje, com tanto de recurso novo que existe porque n��o incrementar algo novo para tentar aumentar a aumentar? O ex, de facilitar a vida do magistrado tamb��m para, Para analisar o caso, lembra que sai uma not��cia no migalhas? Acho que deve ter uns dois anos que um escrit��rio que conseguiu reverter o recurso que ele colocou que a com o dinheiro. O juiz conseguiu entender com mais facilidade. Ent��o, talvez tudo isso pode contribuir e tamb��m facilitar a vida do magistrado. E mais do que pensar especificamente no v��deo ao longo alguma tecnologia espec��fica, eu acho que todas essas novas tecnologias, elas falam muito da empatia, voc�� entender muito bem um outro, entender bem o juiz e o que o juiz espera de um advogado. O juiz, quando ele quer ser uma peti����o, ele quer receber a peti����o de uma forma mais claro poss��vel para que ele consiga fazer o trabalho dele da senten��a. Ele naquele caso, da forma mais f��cil poss��vel. Da mesma forma, qual que �� o que o cliente? Espero de advogado? Se um escrit��rio come��a a entender todas essas jornadas, ent��o a gente fala muito de jornada do cliente atualmente. Ent��o, o que o cliente ele quer, Desde que ele chegou no escrit��rio, at�� o dia que ele sai, o juiz que �� do dia que recebe a peti����o, a tecnologia que ele da senten��a. Eu acho que se o escrit��rio come��a a fazer esse tipo de pensamento cr��tico, acho que v��o surgir novas oportunidades e de n��o levar certamente, ainda que n��o seja com um desses termos. Fique assim, inglesa

Bernardo:   24:05
excedente at�� aproveitando essa quest��o da empatia que n��o mencionasse um poss��vel uso de uma t��cnica, isolam, por exemplo, no contexto, trazer o contexto da advocacia criminal. Mas foi amos que eu tenho. Um cliente que foi preso est�� no pres��dio, fiz, eu posso, al��m dos argumentos em texto, por exemplo, trazer um infogr��fico onde que eu posso apresentar isso de forma ilustrada dados daquele pres��dio e demonstrando, por exemplo, o n��vel de de reincid��ncia. Aquele pres��dio traz as pessoas que est��o l��, oferecem os riscos de tuberculose, por exemplo, que �� uma doen��a que se propaga dentro dos estabelecimentos prisionais e tamb��m at�� mesmo o n��mero de presos provis��rios, ou seja, sem uma senten��a definitiva que est��o l��, demonstrando tudo isso com esses n��meros com as informa����es que naquele caso espec��fico, o meu cliente, por exemplo, O magistrado precisa ter a empatia de compreender aquele cen��rio a partir das informa����es textuais e visuais. Aqui infogr��fico e com isso, libertar o cliente temporariamente para que possa ser solto e cento, e depois foram casos de entender que conveniente a nova pris��o querer que ele termine. Mas a partir da�� as informa����es, aqueles dados, ele possa compreender aquela realidade que muitas vezes n��o compreende t��o somente com autoriza����o do intenso,

Gabriel:   25:33
muito, muito legal Bernardo Acho que certamente vai servir de exemplo para muitos colegas que est��o nos escutando. E assim a gente fala muito da advocacia. Quatro ponto zero Direito, ecologia, novas sociabilidades, novas possibilidades a�� para os advogados. Mas eu queria saber tamb��m Bernardo, que se acha que os advogados est��o mais errando atualmente, se quais s��o os maiores erros que voc�� v�� em escrit��rio de advocacia, advogados E o que voc�� acha que eles podem come��ar a fazer sem amanh�� para melhorar? Nem que seja um por cento? Eu tenho,

Bernardo:   26:08
visto que muitos advogados simplesmente ignoram essa realidade, ignoram os fatos. Todo este universo de startups que est��o agora se promovendo, se divulgando, divulgando seus servi��os e simplesmente ignora a realidade como se essa realidade n��o fosse impactar o mercado, n��o fosse atingi los. E o que eu vejo �� um movimento de novos advogados, agora tamb��m buscando saber mais sobre esse novo mundo do Direito e uma s��rie de col��gio que eu tenho conversado que antes simplesmente ignorar esse tipo de assunto de novos recursos. Novas tecnologias est��o agora buscando conhecimento e buscando inclusive aplicar essas novas secas em seus escrit��rios. Eu vejo isso com muito bons olhos porque eu acredito que o advogado deve chegar a tecnologia, n��o como amea��a, mas com a oportunidade eu estou convencido de que todos os novos recursos, todos esses nomes estatais est��o trazendo oportunidades e que os advogados souberam aproveit�� las. Eu vou ter muitas chances o novo mercado no futuro, mercado jur��dico e v��o poder ent��o, al��ar voo neste novo universo. Ent��o, o que eu penso �� que o advogado enxergar as ontologias como oportunidade e n��o come��a. E os colegas que t��m feito isso os advogados t��m absolvido. J�� essa compreens��o j�� est��o come��ando a comentar os resultados. Ent��o, a partir de amanh��, por exemplo, o advogado que est�� agora ouvindo pela primeira vez este tema, eu sugiro que esse advogado com��rcio a ler, a respeito desses novos temas, a frequentar evento do ecossistema empreendedor e tenho certeza que ap��s alguns meses j�� tem conhecimento em contato com esses dom��nios. Ele ter��, certamente, uma vis��o mais apurada e mais aprimorada sobre este novo mundo do direito

Gabriel:   28:07
muito muito bacana e Bernardo. Voc�� acha que para quem quer aprofundar mais al��m de nos eventos, lei sobre isso, voc�� tem mais alguma outra dica? Eu

Bernardo:   28:19
acredito que a leitura �� fundamental. Inclusive eu indico sempre as obras do professor Richardson, que ele traz como ningu��m os problemas desafios advocacia, trazendo uma ��tica brit��nica, n��s tamb��m sempre conectando com o mundo como um todo. Ent��o, h�� v��rios pa��ses que atuam neste ramo. Ele sempre traz algumas informa����es importantes. �� um ponto de partida interessante a leitura de hidrografia especializada. Aqui no Brasil, n��s temos alguns livros j�� publicados pela em parceria. Quanto aos Sons Reuters, que trazem essas novas abordagens, Essas novas discuss��es, ent��o s��o obras que eu recomendo e tem sempre indicado para aqueles que querem compreender a vis��o brasileira, perspectiva brasileira sobre esses novos temas. E, claro, eu penso que �� fundamental comparecer nos eventos, ter contato com os ataques, por exemplo, nos temos v��rias iniciativas de demorei, agora teve mais gente aqui no Rio Grande do Sul. Aqui n��o vou morro onde que alguns t��rtaros mostraram seus servi��os, Ent��o esse tipo de evento �� fundamental, advogado, comparecer at�� para ter contato pr��tico com aquele mundo e ver que aquelas coisas casas, iniciativas e caos. Solu����es j�� est��o acontecendo na pr��tica

Gabriel:   29:40
legal. Bernardo concordo. Cem por cento com que ser trouxe que eu acho que �� algo que pode somar isso tamb��m. Eu n��o sei se voc�� concorda, mas eu convido muito que os advogados frequentar eventos fora do direito tamb��m porque, em geral, eu acho que assim dizem muito que os pa��ses subdesenvolvidos s��o reflexo dos pa��ses desenvolvidos. Ent��o, a tecnologia que est�� l�� nos Estados Unidos hoje �� o que vai surgir daqui a cinco anos e eu acredito que a l��gica tamb��m �� verdadeira corrente, compara o mercado jur��dico com os outros mercados. Geralmente a inova����o no mercado jur��dico vem depois dos outros mercados. Ent��o, se a gente aprende com outras empresas que est��o liderando outros segmentos E considerando que o escrit��rio de advocacia uma empresa de presta����o de servi��o, a despeito da discuss��o da mercantiliza����o que n��o quero entrar, que hoje mais todo escrit��rio, ele precisa de apreender esses conceitos que j�� s��o utilizados em outros setores da economia e geralmente as discuss��es nesses outros setores, elas s��o muito mais profundos do que o que acontece nos eventos jur��dicos.

Bernardo:   30:47
Eu concordo plenamente, consegue a melhor nesse ponto eu tenho frequentado muitos eventos de empreendedorismo, inova����o, tecnologia fora do direito e recebemos. A gente sai geralmente deles com uma outra vis��o, com outro olhar. E certamente podemos adaptar essas novas as suas experi��ncias, novos ensaios para o contexto direito. Mas eu concordo que �� fundamental que os advogados frequentem outro tipo de evento que n��o voltada �� ��rea jur��dica, porque a gente pode, assim conseguir cada vez mais desenvolver a desenvolver a nossa, a nossa habilidade e se tornar assim, profissionais multidisciplinares, que eu penso que �� hoje fundamental. N��s dominarmos uma s��rie de dom��nios para que a gente possa cada vez mais aprimorar os servi��os e ser melhores profissionais.

Gabriel:   31:41
Bernardo Eu acho que hoje tem muito desculpa. Ent��o Bernardo mesmo Ele fez humano, uma atividade muito bacana, que ele entrevistou diversas empresas, tecnologia l�� para o blog dele. Ent��o, assim quiser conhecer diferentes, est�� a TAP. Ele fez uma curadoria de estar Sabem Legal, abre dois. Ele tamb��m tem um radar de de Lotex. Ligou Texas. S�� entrar no site deles. Se voc�� quiser participar tamb��m. Dois ele �� s�� pedir para para voc�� entrar tamb��m, que �� super aberto os grupos. Da mesma forma diversas comiss��es de de estar taps nas oabs est��o subindo, ent��o �� poss��vel que voc�� tamb��m entre para esse meio e aqui na pr��pria frilot. Gente produz muito conte��do, depois que salvo engano o n��mero vinte e um n��mero vinte e oito ou vinte e nove, ent��o j�� temos vinte e nove horas de conte��do. Praticamente inicialmente um curso online no YouTube que a gente traz tecnologia, inova����o na pr��tica para advogados. J�� temos mais de cem artigos publicados no nosso blog, ent��o quem quiser realmente estudar e aprender um falta conte��do Agora um risco tamb��m �� um cuidado que eu gostaria de alertar voc��s cuidado para voc�� n��o ficar s�� estudando, porque se voc�� ficar s�� estudando, n��o vai acontecer a mudan��a. Que voc�� que �� importante que voc�� fa��a as coisas em tr��s D eacute. Testes, porque surge a inova����o. Se voc�� ficar s�� estudando, voc�� vai virar um ��timo te��rico sobre inova����o. Mas dificilmente voc�� vai conseguir criar um novo modelo de escrit��rio de advocacia.

Bernardo:   33:18
Concordo plenamente que n��s temos Hoje. O conhecimento est�� �� disposi����o de todos ao alcance de um clique. N��s temos uma s��rie de cursos gratuitos, uma s��rie de iniciativas que podem ser acessadas por qualquer pessoa que tenha interesse e ao mesmo tempo, como tamb��m sou Natasha e a gente n��o pode deixar a nossa mente obesa. N��s temos que aprender aquele conhecimento, mas j�� aplic�� los utiliz�� los na pr��tica, porque �� isso que vai fazer toda a diferen��a. N��o apenas absorver o conhecimento, mas sim, utilizar ele no dia a dia no cotidiano, forem seu mesmo iniciativas como esta tapes e cria����o de novos neg��cios

Gabriel:   33:59
muito legal. Bernardo Voc��s de mais conversa com voc�� come��a a Lula falando sobre direito, tecnologia da advocacia quatro ponto zero das novas habilidades que o advogado precisa de ter essa nova fase do Direito. Falam de v��deo, lol�� e eu certamente Voc�� �� um grande exemplo para v��rios colegas advogados, porque saiu de um tr��fego mensal e de zero pessoas nos seus sais para novecentos mil pessoas Hoje voc�� �� palestrante, �� muito conceituado, tem o maior bloco de direito criminal a�� do Brasil. Tenho certeza que isso tudo vai servir de inspira����o para muitas pessoas, agora tem certeza de que nada disso foi f��cil. Nessa come��ou em dois mil e catorze muitas pessoas acham que v��o come��ar a escrever conte��do que amanh�� vai vir o resultado. Acho que as mudan��as demora a acontecer algum recado final para a gente. Bernardo

Bernardo:   34:55
O mercado final que a gente tem que ter resili��ncia nessa atividade da advocacia, que ela realmente foi f��cil, mas �� imposs��vel. N��o �� uma palavra que a gente deve ter no nosso vocabular, Ent��o tudo �� poss��vel, Mas tem que aprender cada vez mais responsabilidades, desenvolver conhecimentos e aplicar isso na pr��tica. E testar o que n��o �� certo que n��o d�� certo. A gente muda. N��s sempre buscando, ent��o, construir, acredito numa advocacia colaborativa em que a gente possa compartilhar conhecimento e experi��ncias sobre cada vez mais convencido de que este �� o caminho e muitos colegas em tem lidado com essa essa ideia nova de n��o reservar o conhecimento para si, mas sim compartilhar com todos porque o conhecimento deve ser compartilhada. E quando a gente compartilha o universo conspira a favor, a reciprocidade responde e as pessoas se tornam gatas voc�� por ter compaix��o, aquele conhecimento e tudo acontece uma grama, dificuldades de novos neg��cios, de novas parcerias. Ent��o �� resili��ncia sempre apostar esse mesmo seu conhecimento nas suas habilidades e tanto em mar��o poss��vel compartilhar tudo isso com os outros colegas seus profissionais

Gabriel:   36:10
e, para completar a sua fala que bernado esse pr��prio encontro nosso que hoje nem se pode que este n��o teria acontecido se a Freedom n��o tivesse produzido conte��dos tamb��m superado, n��o tivesse produzido conte��do, porque a gente conheceu o trabalho do Bernardo e ficou impressionado com o trabalho dele por causa do conte��do dele. E ele tamb��m teve acesso ao conte��do da frisou por meio depois que ent��o acabou que quando voc�� produz conte��do, se pode surgir voc�� pode ter novos clientes, neg��cios, novos parceiros, existem muitas possibilidades, est��o a s�� e aos poucos. Que lembre se talvez vai ser na primeira semana que voc�� vai come��ar a ter resultados. �� importante que voc�� vai aos poucos,

Bernardo:   36:56
tem feito uma, com certeza pode estar falando de uma admira����o rec��proca aqui, multa em que nos conhecemos em raz��o dos conte��dos publicados e, a partir da��, j�� formando essa parceria, esse coleguismo e todas as perdas que podem ser geradas a partir deste contato. Ent��o �� um prazer, Est�� falando com voc��s e podendo contribuir com simb��licos os ouvintes, voc��s e sempre contar comigo, estou sempre �� disposi����o. Muito

Gabriel:   37:25
obrigado, Bernardo pelo seu tempo, agrade��o a minha voc�� colega, advogado, alega advogada Sempre bom, temos aqui novamente o Bernardo. Ele j�� falou hoje um pouquinho sobreviveu ao longo, falou tamb��m da ficha. E na pr��xima quarta feira n��s teremos aonde ter que o Cristiano Xavier, que �� um dos cofundadores da Fitch, vai falar sobre. Acredito que voc��s v��o gostar bastante. Vai ser um complemento dessa conversa com Bernard E hoje esse caso voc��s tenham qualquer tipo de cr��tica sugest��o, por favor, falem quase nas redes sociais e tamb��m marca a gente quando voc�� estiver escutando depois que compartilha com outro colega advogado. E se voc�� tiver escutando algum player espec��fico, falaram Ant��nio Valares pode deix�� civil para comentar o pa��s. �� super importante para que realmente o nosso engajamento mais. N��s vivemos na pr��xima quarta feira, at�� logo